Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: , ,
A entrevista de hoje, que foi realizada por Josa Hilayama, é com a banda Mallord, que tem 2 anos de estrada, formada por Luiz Felipe, André Reis, Fellipe Biazi, Leonardo Braun e Paulo. Assim como na semana passada, a dividiremos em duas partes.

Mallord_Maio de 2009


1. Josa: Primeiramente, qual o nome de cada um e que instrumento toca?
Mallord:
Luiz Felipe – Guitarra/back vocal
André Reis – Guitarra/back voca
Fellipe Biazi – Bateria
Leonardo Braun – Vocal
Paulo – Baixo/back vocal

2. Josa: Onde começou a banda? Qual a história de vocês e quando se conheceram? A amizade veio com a banda ou já era de outras datas?
Mallord:
A banda começou em Cuiabá mesmo, teoricamente há muito tempo. Eu (Luiz) queria fazer uma banda de pop no começo (há uns 6 anos) e depois de metal melódico. Conheci o Paulo e o André pela Internet. Mas na época o André não queria banda e com o Paulo não deu nada e tals, hehe. Ai o tempo foi passando...

Montei a The Brains, depois um ex-guitarrista colocou o nome de Malord... e agora é Mallord. Eu tive a idéia de fazer banda há uns 6 anos, quando eu tinha uns 12, hehe... chamei amigos, mas nunca deu certo.. em 2005 formei a The Brains, mas na verdade era só eu e um amigo, o José Victor (Baixo). Ai ele acabou saindo também.

Chamei um amigo: Augusto Bouret (guitarra/vocal), que deu o nome de Malord, as inicias dos integrantes na época (Mozer, Augusto, Luiz, O Renato e Daniel, hehe... destaque para O Renato, asuhuhsa). Mas essa formação nunca deu nem daria certo, então Augusto e eu chamamos dois amigos nossos de longa data, os irmãos João Pedro (Baixo) e José Luis Demeneghi (Bateria) e também o Leonardo Braun (vocal, que era indicação do Paulo). Depois de um tempo nós decidimos tirar o Leonardo da banda e nós mesmos fazermos os vocais. A banda virou um quarteto. Nesta formação a Malord fez os primeiros shows. José desistiu de tocar e chamamos Fellipe Biazi (atual baterista, um maluco que a gente conheceu na escola de música e que estudava no mesmo colégio que a gente). A banda, então, melhorou muito o trabalho.

Eu e o João resolvemos que com o Augusto não daria mais certo (até hoje ele é grilado comigo, mas infelizmente, SÓ comigo, achando que a decisão era só minha) e ele acabou saindo. Malord virou um power trio e eu, particularmente, julgo o Power trio a segunda melhor formação da banda.

João Pedro, o maldito, incrivelmente desistiu de tocar e deixou a gente sozinho na banda, haha. Chamei o Leonardo Borges (ou Innocent In Exile - Guitarra) e de novo, o Leonardo Braun (vocal). O Borges chamou um amigo pra tocar baixo, o Piolho. Porém, era difícil nos comunicarmos com o Piolho, pois roubaram o telefone dele, etc, hehe, (então resolvemos ficar sem baixista até acharmos outro). Paramos por uns 4 meses devido aos meus estudos, mas ensaiamos duas vezes nesse período.

Falei com o André sobre a banda e chamei-o pra tocar. Ele KISS (quis) tocar desta vez e foi ensaiar. A banda teria 3 guitarras, mas alguns dias depois Innocent disse que queria sair por um tempo pra estudar mais guitarra, então ficaram só dois guitarristas: Luiz e André. Mas como não tinha baixista, André tocou baixo por um tempo. Depois ele chamou um colega de trabalho, o Márcio, pra tocar baixo. Mas era muito difícil pra ele tocar perfeitamente com a gente por causa de problemas pessoais. Então ele não ficou na banda.

Braun chamou o Paulo pra ver nosso ensaio e, no próprio, ele disse que tocaria baixo com a gente. Como tínhamos um show marcado pra mesma semana, André tocou baixo no show, mas 3 semanas depois, a banda já estava com a atual formação no outro show. Resolvemos então mudar o nome pra Mallord.

3. Josa: E sobre o nome Mallord, quem dei a idéia e ele além de conter as “iniciais” da antiga formação, ele possui outro significado?
Mallord:
Como foi dito anteriormente, Malord era a junção das inicias dos integrantes de uma formação que nunca daria certo, hehe, mas acabou soando bem. Resolvemos mudar para MALLORD, com um significado louco: o LORD do MAL é MAL, um LORD (traduzindo – o Lord do mal (diabo) é um lord ruim, exerce mal sua função de Lord).

4. Josa: Que tipo de música e banda que influência a Mallord?
Mallord:
Principalmente o Rock And Roll/ HARD ROCK / HEAVY METAL clássico em geral, dos anos 50 até 90. Mas também somos influenciados pelo blues, por Metal Melódico, Rock Nacional e música clássica (CONTINUA...) .

2 Comentario para ENTREVISTA COM A BANDA MALLORD, POR JOSA HILAYAMA (PARTE I).

10 de agosto de 2009 10:29

Isso ae Mallord!!!! lembrando que a formaçao atual tem apenas 3 meses!! ;)

10 de agosto de 2009 14:11

Bacana a iniciativa Josa! A cena cuiabana é tão rica e diversificada quanto imaginamos!

Abraços e até a segunda parte!

Materias

Comentarios

Sponsors