Posted by Maximiliano Merege Categories: Marcadores: , , ,
BASE OCULTA: Dinho (bateria), Tenio (voz), Guto (guitarra), Caio (guitarra/voz) e Jösa (baixo)

Após 7 anos de atividades e prestes a lançar "Vamos Nessa", seu segundo cedê (primeiro "full-lenght"), a banda cuiabana Base Oculta tem conquistado um público cada vez maior e ganhado destaque por onde passa. Em um batepapo com o vocalista Valtenio Moura de Oliveira, ou simplesmente Tenio, conseguimos ter acesso a uma série de informações privilegiadas e também conhecer mais sobre a B.O.

MAX: Primeiro de tudo, como e onde surgiu o nome Base Oculta?

TENIO: eu e meu irmão Dinho sempre curtimos tocar e jogar videogame. Lá por 2002 ou 2003 já tocávamos juntos, mais como banda de churrascada de família (risos). Mas aí resolvemos que dava para levar mais a sério aquilo, então tiramos o nome do jogo Counter Strike, pois bastava ter uma base oculta para nossas chances aumentarem consideravelmente.

M: 7 anos, um epê e um full-lenght. Não sente que é pouco?

T: É pouco, sim! Mas sinto que esse é o nosso momento. Nossa cabeça já não é mais de quando a banda começou. Tivemos vários hiatos e por conta de nossas vidas profissionais e pessoais, acabávamos não conciliando as coisas como gostaríamos. Hoje, além de estarmos mais maduros, também temos a nosso favor uns caderninhos cheios de composições novas e a melhor formação da banda.

M: Melhor formação? Explica melhor isso aí...

T: Antes de qualquer coisa, é bom frisar que todos que passaram pela B.O. deixaram sua marca, já que 80% desse pessoal é gente que cresceu com a gente, a molecada do bairro mesmo; logo, mesmo não estando na estrada, eles serão sempre nossos companheiros de banda. Quanto ao “trio maravilha”, a gente se conhece das reuniões da OCT. O Guto e o Caio (guitarras) mais o Josa (baixo) estavam sempre na área, prontos para tudo. Como suas então bandas não passavam por bons bocados, eu e o Dinho vimos neles os caras certos, pois além de serem gente finíssima, são grandes músicos também.

M: Quais as influências da Base Oculta?

T: Basicamente, a base da Base é rock oitentista, tanto nacional quanto gringo, principalmente new wave, pós-punk, powerpop, rock de Brasília, rock gaúcho, vanguarda Paulista, os antigos do Ira!, Paralamas, Titãs etc. Quanto às demais, a gente ouve de tudo, desde viola pantaneira até pop japonês, passando por punk clássico e hardrock antigão.

M: Parece que as bandas daqui não se preocupavam com o figurino e ao que tudo indica a B.O. tem dado uma atenção maior para esse lado. Isso é algo natural ou proposital?

T: Acho que os dois. Naturalmente, todos aqui são verdadeiros gentlemen, mas a gente pecava na hora de se apresentar ao vivo. Temos primado muito por essa parte visual. O palco e o público são sagrados e a apresentação é uma ocasião pra lá de especial! Não tem cabimento a gente ir tocar com a mesma roupa usada no ensaio.

M: Em termos visuais, quem você citaria da cena cuiabana?

T: Primeiro vem um pessoal mais velho e "de responsa" como o Guapo e os Viralatas; depois vem amigos da gente como o Branco Ou Tinto (quem não lembra do blazer verde, italiano, do Welliton?), o Eduardo Lamark (nosso Sinatra Pantaneiro), o Marcelo Pérrachado (que a cada dia inventa uma moda), a Leocádia Pio (que exala elegância), e por que não o povo metaleiro em geral? Afinal, eles se esmeram bastante para encarnarem seus personagens ao vivo.

M: Como vai ser o lançamento do cedê?

T: A gente resolveu dividir em dois momentos: uma festa e um lançamento virtual. A festa vai ser dia 10, no Entretantos Pub, com a participação de nossos amigos e de todo o povo que apóia a gente. E o lançamento virtual vai rolar dois dias antes, no nosso site, pois 8 de dezembro é uma data que não pode passar batida no rock.

M: 8 de dezembro, como assim?

T: Não tem muito tempo eu estava folheando uns jornais velhos e achei uma das Colunas do Max. Você dizia que podia falar sobre a importância do 8 de dezembro, mas achou melhor comentar sobre os 60 anos do Tom Waits, já que o aniver dele é dia 7 (risos). Bem, é só entrarem em nosso site – http://www.baseoculta.com.br - e conferirem alguns dos nomes de quem nasceu ou morreu no dia 8 e muitos fatos importantes também. Antes que eu me esqueça, o cedê vai ficar disponível para download no site só no dia 8, inteirinho! Será nossa singela homenagem ao dia.

M: Considerações finais...

T: Valeu Max, Lidiane e todo o povo do jornal pela força. Espero todos dia 8 no site e dia 10 lá no Entretanto’s.


+ + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + +

Entrevista originalmente publicada no Jornal Folha do Estado, Cuiabá-MT, domingo, 05/12/2010.




3 Comentario para COLUNA DO MAX: Da BASE OCULTA, Tenio Moura solta o verbo

Sandro Santo
7 de dezembro de 2010 09:24

Força, Tenio!!!!!!!!!!!

Base Oculta tá muito bom mesmo!

Abraço.

8 de dezembro de 2010 17:07

Valewss Sandro! Muito obrigado!
Apareça dia 10 la no Entretanto Pub!
Vai ser bacana!!

Abraçao

Tenio

9 de dezembro de 2010 09:31

A entrevista ficou show de bola! Sucesso aí B.O.!

Materias

Comentarios

Sponsors