Posted by Roberto A Categories: Marcadores:

Marcos Borges, da banda Lynhas de Montagem, apenas um de centenas de artistas que não se conformam com a atual administração municipal para a cultura


O candidato à reeleição, Wilson Santos (PSDB), ficou numa saia justa durante reunião com o segmento cultural da Capital, nesta segunda-feira (20), no comitê central de campanha, devido às duras críticas feitas à atual gestão do secretário de Cultura, Mário Olímpio, que vão desde boicote, leniência, calote e ainda perseguição.

Alguns manifestantes levaram até cartazes de manifestação com os seguintes dizeres: “Cultura para todos, não só para grupos”. A insatisfação de uma parte dos artistas e produtores culturais ficou clara e foi exposta ao prefeito Wilson Santos. A reunião também teve momentos tensos e os ânimos ficaram exaltados.

Uma carta com várias denúncias de suposto descaso foi entregue a Wilson Santos. Uma das acusações mais grave diz respeito ao fato de a Biblioteca Municipal estar fechada durante toda a gestão do tucano.

Outra questão é a falta de profissionais qualificados no Museu de Som e Imagem de Cuiabá, que tem ficado fechado e é gerenciado por membros do Espaço Cubo, sob o comando de Lenissa Lenza.

Outra reclamação é o suposto favorecimento de determinados grupos, como Espaço Cubo e bandas como Vanguart e Macaco Bong. Isso porque, enquanto alguns projetos que conseguiram captar recursos ainda não foram pagos, outros pertencentes a esta “ala” já teriam recebidos incentivos até para viagens ao Exterior.

Perseguição

O vocalista da banda Mandala Soul, Anselmo Parabá, ainda ocupou seu espaço para se pronunciar e, num depoimento comovente, falou da perseguição que ele, sua banda e até membros do Instituo Mandala, que realiza um trabalho com 450 crianças carentes com instrumentos produzidos com materiais reciclados, vem sofrendo após uma briga entre o guitarrista, Danilo Bareiro, e o conselheiro municipal Ahmad Jarrah.

Segundo Anselmo, antes do show “Tributo a Tim Maia”, ele e a produtora da banda, Elaine Santos, foram chamados por pessoas como Pablo Capilé, um dos líderes do Espaço Cubo entre outras, e em uma sala fechada, foram pressionados a retirar o guitarrista da banda, para que não sofressem retaliações. Como não aceitaram, a banda foi retirada da programação do aniversário da cidade e excluída de outras atividades promovidas pela Secretaria Municipal de Cultura.

O projeto do Instituto Mandala também acabou ficando a mercê e hoje conta com apoio de terceiros, além da boa vontade dos músicos em dar continuidade à ação.

Lista tríplice

Dentre as reivindicações do setor cultural, estava a da composição de uma lista tríplica com nomes indicados pelo Fórum Permanente de Cultura para assumir a pasta da cultura. No entanto, o prefeito Wilson Santos (PSDB) disse que não abre mão de indicar o secretário. Já o adversário Mauro Mendes (PR), que já havia se reunido com o segmento no sábado, acatou a idéia.

No entanto, Wilson destacou que o setor cultural precisa de um gestor que tenha paciência para ouvi-los e ainda saiba "costurar" os elos entre os vários segmentos, que atualmente estão rachados.

O prefeito

O prefeito Wilson Santos (PSDB) acabou tendo mais que ouvir, pois admitiu que “algumas das denúncias coincidem com algumas coisas que tenho visto por ai”. Mesmo com tantas críticas, o tucano ainda pediu o voto de confiança daqueles mais insatisfeitos, com a promessa de que no próximo ano acompanhará mais de perto o segmento, com reuniões trimestrais com membros do Fórum Permanente de Cultura.

Wilson tentou justificar o favorecimento de alguns grupos. “O que houve foi uma maior intensidade para alguns”, afirmou. No entanto, se comprometeu em favorecer os demais logo no começo de sua gestão.

O prefeito ainda reclamou da incompreensão por parte de alguns secretários, que não entendem a importância da Cultura. Ele revelou que já precisou chamar atenção de alguns secretários para que pudesse honrar com o prometido para o setor cultural, até com relação a questão orçamentária.

O prefeito recebeu as cartas elaboradas pelo grupo Operação Cavalo de Tróia e os cartazes de protestos.

´defesa´ e íntegra:
http://www.olhardireto.com.br/noticias/noticia.asp?cod=124643

4 Comentario para Artistas acusam Prefeitura de abandonar setor cultural em Cuiabá

bruno coringa
22 de outubro de 2008 08:12

finalmente o prefeito resolveu dar cara a tapa, e percebeu que existem coisas bem piores do que seus "secretinos" gerenciam... quem sabe assim, chamando a responsabilidade pra SI, acontece algo !!

22 de outubro de 2008 11:23

Ae !!!!

Quem é vivo às vezes aparece :))))

22 de outubro de 2008 14:46

Vai ter alguma pizzaria aberta na madruga de domingo pra segunda Max?

23 de outubro de 2008 11:01

acho que o pizza na pedra, né!

Materias

Comentarios

Sponsors