Previous Next
  • MAPA DO OPERAÇÃO CAVALO DE TRÓIA:

    O Operação Cavalo de Tróia" é dono de um imenso acervo relacionado ao rock, onde são encontradas matérias relacionadas a artístas, documentários, filmes e obras literárias. Além disso, o internauta poderá acompanhar a agenda de eventos culturais que acontecem em âmbito regional (Mato-Grosso), como em âmbito nacional. Para ficar por dentro do acervo e programação, acesse a "barra de pesquisa", ou clique nos respectivos marcadores

  • Tiasques

    Ufos, barricadas, anarquia, a mente humana e seus mistérios. Eis um resumo do que vem a ser o Tiasques, banda formada em maio de 2006 em Cuiabá-MT, e que de lá pra cá vem ganhando novos fãs e trilhando seu caminho com canções autorais. Saiba mais sobre a banda no www.myspace.com/tiasques

  • Base Oculta

    Banda cuiabana formada por Tenio e Dinho Moura, Augusto, Caio B. e Jósa Souza, cuja origem data de Agosto de 2003, adepta da vertente Pop Rock. Em dezembro de 2010 lançou o CD "Vamos Nessa", que pode ser conferido no www.myspace.com/baseoculta

  • Cavernas Bar

    Cavernas Bar se trata da casa mais famosa e prestigiada na cena rock/metal cuiabana. Em torno de uma década consagra a noite cuiabana com programações semanais, onde se revezam no palco bandas locais, nacionais e até de outros países. Está localizada no Centro de Cuiabá (MT), na Av. Barão de Melgaço, em frente ao Restaurante Popular..

Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: , ,

Parte dos que compareceram na reunião...





No último sábado aconteceu na UFMT uma reunião que contou com a participação de bandas, produtores, proprietários de Casas e blogs relacionados ao rock e metal de Cuiabá. Dois assuntos principais foram discutidos: (1) aprovação de projetos relacionados ao rock-metal junto às Secretarias Municipal e Estadual de Cultura e (2) profissionalização do segmento rock – eventos, bandas e produtores.

A reunião começou com a apresentação das pautas de debate. Todos concordaram e então foram abertas inscrições para comentários referentes a primeira pauta. Inicialmente foi apresentado por Bruno Rodrigues (OCT/Tiasques) atual participação do rock na lista de projetos aprovados no último PROAC (Programa de Incentivo à Cultura) do Estado de Mato Grosso, que foi ZERO, mesmo com a apresentação de projetos (que não foram contemplados), como o “Festival Proclama Rock” e o “Art Underground”. A reflexão teve continuidade com o questionamento de Camila Pádua e Márcia Oliveira (Art Underground) sobre quem são os produtores e qual o perfil dos eventos aprovados – que foi constatada uma certa predominância do setor gospel numa primeira análise. Nesse sentido foi apontada a necessidade do setor rock/metal se organizar e pressionar participação mínima na distribuição dos recursos de incentivo, uma vez que o recurso é público, tem sua distribuição regulamentada por edital e deve contemplar todos os setores da cultura, incluindo o rock. Na fala dos presentes, também foi levantada a possibilidade de “discriminação” do setor, em vista do currículo pessoal de cada proponente e do caráter dos eventos (todos muito bem embasados). No fechamento das pautas foram dados os seguintes encaminhamentos:
1 – Bruno Rodrigues vai fazer um mapeamento de todos os projetos aprovados no PROAC em 2010/2011 e separar os que estão relacionados à música e qual gênero musical atendem no prazo de uma semana;

2 – Maykonn, Camila e Luciano levantarão a lista dos projetos e produtores contemplados de 2007 a 2009, para termos uma noção clara de quem está sendo contemplado há anos pelos recursos de Incentivo;

3 – Márcia Oliveira providenciará um modelo de petição para cada produtor/proponente do rock/metal exigir justificativas sobre a recusa de aprovação da sua respectiva proposta;

4 – Após o mapeamento realizado por Bruno, Camila, Maykonn, Luciano, vamos criar uma comissão para detalharmos o perfil dos projetos aprovados nos últimos 3 anos, a fim de que possamos agendar uma Audiência Pública com o Secretário de Cultura para cobrarmos esclarecimentos técnicos das razões de recusa das presentes propostas;

5 – Na comunidade de facebook “Do Rock ao metal” vamos compartilhar os avanços desses encaminhamentos e discutir os próximos passos;

Após os encaminhamentos da primeira pauta, iniciamos a segunda. Alguns presentes, como Jósa Souza (Base Oculta) e Matheus Picco (Mad Sozen) comentaram da necessidade de eventos melhor organizados e preocupados com as garantias mínimas de condições para que artistas possam apresentar. Bruno Rodrigues (Tiasques) afirmou que é preciso construir um padrão de valor a ser cobrado nos eventos, uma espécie de teto mínimo, para que seja possível ajudar financeiramente artistas independentes. Alguns afirmaram que esse teto poderia ser R$ 10,00. Outros afirmaram que deveria sempre ser cobrada uma “porcentagem-base” no valor da portaria. Douglas (Raizers) afirmou que era preciso achar um ponto de acordo entre bandas, produtores e casas, pra que ninguém saia prejudicado. Por fim, foram encaminhadas as seguintes decisões:

1 – Pela comunidade do facebook “Do rock ao metal” vamos amadurecer e escolher o dia e local para realização de uma reunião geral, onde reuniremos produtores, bandas independentes e proprietários de casas, para criarmos uma espécie de “Acordão” – uma maneira de assegurar que ninguém quebre um formato de trabalho que for convencionado como o mais adequado para o crescimento de todos (as), com as devidas ressalvas para que a concorrência de mercado não deixe de existir;


2 – Cachorrão (Cavernas Bar) topou participar da reunião e conversar sobre esse formato geral pra cena e todos que estavam presentes se comprometeram a divulgar a próxima reunião de maneira mais contundente.

Assim, num clima amistoso, terminamos nossa primeira conversa. O clima que pairava no ar era de que pela primeira vez tínhamos conseguido nos reunir, para além das especificidades, e discutirmos melhorias gerais. Muitos que haviam confirmado, infelizmente não apareceram. Alguns porque só querem opinar virtualmente pela internet. Outros por uma questão de compromisso agendado na mesma data. De qualquer forma, esperamos que nas próximas ações, mais gente que está envolvido com o meio rock apareça e participe. Só será possível avançar para algo concreto com a participação da maioria. Pra quem não entendeu ainda a situação dramática, basta acessar a lista dos projetos aprovados e ver o quanto o rock perdeu de espaço pela falta de coesão em suas ações: http://www.cultura.mt.gov.br/TNX/conteudo.php?sid=145&cid=3796

Por fim, quem concorda com a necessidade que estamos apontando, repasse esse relatório pra frente, via facebook, Orkut, blog, site, etc.

Abraços cordiais,

Bruno Rodrigues (Tiasques/OCT)

Quem compareceu na reunião:
Marcia Oliveira (Art Underground), Camila Pádua (Art underground), Matheus Picco (Mad Sozen), Caio B. (Males de Anto), Chinho (Males de Anto), Moisés Amorim (Escritor), Luciano Maelher (OCT), Jósa Souza (OCT/Base Oculta), Bruno Rodrigues (OCT/Tiasques), Cachorrão (Cavernas Bar), Douglas (Raizers), Zé-Augusto (Lord Crossroad), Leonardo Salles (Lord Crossroad), André Brasil (blog RadRocker) e Maykonn Sauder (Tiasques).
Posted by CASTIEL BASS Categories: Marcadores: , , , , ,



No dia 03 de Junho, às 20 horas no teatro da UFMT, será lançado o 3º Cd da cantora mato-grossense Vera Capilé, “Cirandando”.
Com músicas autorais, Vera retorna à suas raízes e expõe seu amor a terra e à natureza, extraindo poesia da rotina do cerrado e brincando de cirandar. Além de músicas de sua autoria, Vera Capilé convidou alguns compositores que a despertaram e que contribuem para uma reflexão sobre o cerrado, entre eles está a grande amiga Simone Guimarães, que em parceria com a compositora Anna de Hollanda, ofereceu a música Botucuxi para fazer parte desta ciranda. Também os músicos, Luth Peixoto, Estela Ceregatti, André Balbino e Maurício Detoni marcam presença neste belissimo Cd. Tudo arranjado e dirigido pelo grande Ebinho Cardoso, músico excepcional que tudo que toca vira arte.
 O show contará com a presença de convidados especiais como: Simone Guimarães. Habel Dy Anjos e Fabrício Carvalho, Vera explica que essas pessoas sempre estiveram presentes em momentos importantes de sua carreira, a Simone foi companheira do Projeto Pixinguinha, Fabrício Carvalho, maestro da Orquestra Sinfônica da UFMT do foi o produtor do seu segundo Cd e Habel Dy Anjos, companheiro de estrada há vários anos.
Para reafirmar a união com a terra, a artista plástica Vitória Basaia empresta sua visão feita a dedo e pigmentos naturais para a capa do CD, oferecendo imagem àquilo que é som.
O lançamento do Cd  é uma realização da Coordenação de cultura da UFMT, produção da Dona Tatu produções artísticas e CIA pessoal de arte, apoio da Secretária Estadual de Cultura, Secretaria Municipal de Cultura, HIALD iluminação, ONNG, City Lar, Entrelinhas, Diário de Cuiabá, Santolly sonorização.



INFORMAÇÕES E VENDA DE INGRESSOS: 

Lojas ONNG Pantanal e Três Américas
 
CAROLINA BARROS: (65) 9604 8002
 
Posted by CASTIEL BASS Categories: Marcadores: , , , , ,




Sarau das ciências sociais dia 27/05 as 20hs ,no bosque da UFMT  em frente as quadras . 





















Sarau Cultural com música ao vivo, poesia, gente boa, bebidas e comidas.


Solte seu lado artístico - PALCO livre pra vc fazer seu show, recitar seu poema preferido, cantarolar e dançar muito com os amigos.


- Orquestra de Buteco (Samba do melhor)
- Henrique Malou e Trio
- Batuquenauá (Maracatú)
- Epson Lima (Pop Rock)
- Expresso Vinil (o melhor do Rock n Blues)


* Cerva
* Refri
* Agua
* Vinho
* Cachaça


* Cachorro Quente
* Espetinho
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: , ,




Aos que não sabem sou aluno do 7° semestre de comunicação social (radio & tv) na UFMT, e claro tambem presto serviços de áudio que por exemplo foi feito esta ultima sexta-feira 20/05/2011 no saguão do R.U. da UFMT realizado pela nova direção do DCE "Solução".

Estava tudo muito bacana, 10 dias divulgando em redes socais, emails pessoais, caratezes no campus e na noite do evento um clima quente, sexta perfeita pra quem estava saindo da aula as 22h e queria tomar uma bebida gelada em uma ação muito bacana, tinha bombons, cachorro quente para complementar.

Saguão tomado por um público bem diversificado prontos para um festa legal, no som (que eu pilotava tranquilamente, devido a qualidade do equipamento), ja rolava musicas do "pc" do DJ GIba, rock britânico, eletro-pop já esquentando a noite de quem chegava, decoração toda em balões verdes cor da chapa "Solução"atrás da bateria davam um toque de festa.

Aos 22h 30 Patrick e Juliano, dupla indicada pelo Tchucka (músico, produtor, arranjador musical e técnico e áudio) logo perceberam a qualidade do evento, dos equipamentos e que o público ali estava afim de "Música", e assim começaram e logo na primeira música alunos já tiravam seus pares para danças, o mais rockers ficavam por ali, tomando cerveja, trocando idéia e curtindo uma festa para todos. A dupla mandou classicos da música sertaneja e mmodão, como dizem, era só o inicio.

Por volta das 23h 30 já não se andava tranquilamente no saguão do RU, tamanha quantidade de alunos e fãs das atrações que pelo twitter (twitcam), sms, facebook chegavam a todo momento, lotado! E no palco Monocromatas (de azul marinho) trazia toda uma energia fazendo o lugar ficar pequeno, mãos pra cima, palmas sincronzadas, gritos enlouquecidos, que só uma banda de Rock n Roll sem frescura pode fazer ao vivo!! 1h de show paulada, guitarras quentes, baixo e bateria densa e letras bem sacadas, esperamos o EP ou CD urgente!

Já eram 00h e o Expresso Vinil (do qual só conheço o baixista Fábio que tambem toca na Hatores) já pegaram o público no grau, como costumamos dizer no meio rocker, e não parava de chegar gente, o time do E.V. é de primeira e não inventa formula, é baixo e batera na cozinha, boggies bem entrosados, guitarra strato timbrada com acidez nos solos e suavidades e bom gosto nas bases para o vocalista brincar literalmente durante todo show, showzaço vários clássicos 50, 60 e 70, múcias próprias e homenagens com direito a Elvis.

Claro que entre uma banda e outra o DJ Giba não deixava a "petaca cair" soltava uma música na bota da outra! Eu ali na mesa de som, vendo tudo o que estou aqui escrevendo especialmente para blog da OCT que assim como a nossa produtora "EventosMT/VMF", somos parceiros 200% da SOLUÇÃO, dava gosto de equalizar as atrações!

Por volta de 01h 15, se bem me lembro, a Lexial começava montar seus equipamento, banda da ultima safra de bandas cuiabanas, enfrentando várias dificuldades com saidas e entradas de integrantes, voltam esse ano afim de palco, ainda tensos, sabem o que fazer, mas ainda tensos, a galera já estava turbinada na gelada e o que viesse era lucro, mandaram um repertorio com vários cover's, poucas músicas próprias e destaque para o batera que está no caminho!

Depois, DJ Giba (que é baixista da Lexial) arrepiou no SET-EVIL do mais infame proibidão ao mais louco eletro, não é minha praia, mas ali o que o público pedia o
Dj Giba não obedecia com maestria, na cobertura fotográfica Vinny Ogro clicava tudo, no Twicam Josa registrava tudo e uma equipe de ponta no barr para que nada chegasse ao público quente, a lei era: "gelada pra encrenca".

Detalhe que no estacionamento da piscina estava ocorrendo o EREA, todo fechado, tapumes, "top secret" com uma estrutura para show com o triplo de equipamento da festa do DCE, te garanto, mais da metade do EREA estava no DCE.

Resumão: Serviço ao público de primeira desde bar, local, horario, som, bebidas, comidas, divulgação, equipe de ponta que tem tudo pra melhorar ainda mais, bandas animadas e gente bonita, não tinha ninguem com "pobrema", "broqueio", "intaumm", "tá ligadu", tinha é uma rapaziada que valeu cada minuto.

Parabens alunos que elegeram Chapa Solução, parabens parceiros apoiadores OCT, EventosMt/VMF e que venha o próximo.

E reafirmo, para derrubar tudo faltou Branco ou Tinto!!
Posted by CASTIEL BASS Categories: Marcadores: , , , , , , ,

Nesta Quinta-Feira dia 19/05 acontecerá o tradicional Barzinho do curso de Química da UFMT
" #BUTEQUIMIA ", onde terá inicio as 18:00 hs na praça da Geologia (ICET)  é o bloco que fica próximo do zoológico ,com muita cerveja bem gelada e ainda por ser o Primeiro bar do ano terá uma
Promoção :3 Cerejas por 5 R$.

  



E no dia 20/05 a partir das 21:00 no saguão do RU  teremos uma grandiosa festa de posse do novo DCE  da UFMT onde terá  as apresentações das seguintes bandas : Lexial , Monocromatas ,Hátores ,Patrick e Juliano e DJ Giba fechando a noite .VENHA CONOSCO FESTEJAR ESTA SEMANA ...#DCE-UFMT GESTÃO SOLUÇÃO



POSTADO POR: JUSEMAR SOUZA " JÓSA"
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: ,

Tiasques_Street Rock Carnaval_2011_Foto de Vinny Ogro.




Semana retrasada publiquei um texto, aqui neste espaço, onde fiz uma breve reflexão das atuais condições do rock na capital mato-grossense, sobre quem são os agentes, como acontece o que chamamos de "cena" e quais as suas atuais perspectivas. No final, lancei a idéia de marcarmos uma reunião para discussão de dois assuntos: (1) criação de um fórum do rock e (2) criação de um modelo de trabalho para cena rockeira de Cuiabá.

Apesar das falsas polêmicas levantadas, a maioria se manifestou positivamente sobre a idéia, não só aqui no blog, mas pessoalmente, por e-mails e sites de relacionamento. Fazendo um apanhado de todas as opiniões, vejo que a maioria compartilha da visão apresentada,de que todos (as) (bandas, produtores, sites, blogs, técnicos de som, etc) precisamos nos unir para crescermos em conjunto e que o tempo da "lavação de roupas" já se foi.

Sendo assim, informo que o local, data e horário, já está definido: dia 28/5 (sábado) no pátio do RU/UFMT, das 17 às 19:30h.

Na seguinte reunião, dependendo da quantidade de pessoas, será definido um tempo de fala para cada um (para que não apareça nenhum palestrante por lá), um coordenador (para que o assunto debatido não seja desvirtuado) e uma pessoa para escreve a ata do encontro, a fim de que possamos divulgar para todos (as) o que foi discutido e decidido.

Quero lembrar a todos (as) que essa é uma proposta, já que não apareceu nenhuma outra concreta. Se alguém tiver melhor idéia de local, horário, pautas, etc., faça sua sugestão aqui no blog.

Agradecemos novamente a atenção de todos (as) e contamos com a participação REAL daqueles que apoiam a idéia (começando pela divulgação da reunião).



Posted by Maximiliano Merege Categories: Marcadores: , , , , , ,


Certa vez, na aula literatura, uma professora comentou: "o melhor poeta não é o que entope sua obra com ricas rimas e arranca lágrimas do leitor com coisas profundamente superficiais, mas o que expressa sabiamente sua realidade, seu tempo e o espaço onde vive"; o que se aplica perfeitamente ao grupo em questão, ainda mais quando se trata de coisas atemporais e dilemas universais, certos detalhes preenchem muito bem inúmeras lacunas de nossos dias, pois por mais felicidade e sucesso que tenhamos na vida, nunca seremos pessoas 100% resolvidas.
Há poucos dias, uma querida amiga minha, a Miss Jhei, recheou o meu mural do facebook com inúmeros vídeos de um irreverente grupo alemão chamado The Baseballs, especializado em fazer releituras 50s para hits das últimas duas décadas. Tudo bem, eles são ótimos e mandam muito bem, mas a coisa pára por aí.
Todavia, mesmo distante da grande mídia, exceto por um single que recentemente foi tema de uma novela praiana, os corações brasileiros (ao menos os que estão na casa dos 30, como este que vos escreve) guardam consigo, não apenas por mero saudosismo de suas letras açucaradamente marotas, mas também pela qualidade sonora, algo realmente precioso...
Pois bem, em tempos ligeiramente remotos já tivemos (e de certa forma ainda temos) uma galerinha que não ficava devendo nada aos doowopeiros teutônicos. Estou falando da João Penca & Seus Miquinhos Amestrados, uma das melhores coisas que o rock brasileiro produziu na década de 80! Para ser bem franco, a coisa toda nasceu no meio dos anos 70, em algum lugar entre o pátio da escola e a vizinhança do bairro, no Rio de Janeiro, mas só aconteceu mesmo em 82, quando se lançaram como apoio vocal do cantor Eduardo Duzek no famigerado "Rock da Cachorra", época em que também contavam em suas fileiras com um jovem talentoso Leo Jaime.
Junto a nomes como Ultraje A Rigor e Blitz, João Penca & Seus Miquinhos Amestrados ajudaram a quebrar tabús da grande mídia com seu humor sacana e por vezes picante. O que não faltava era um mundo de referências ao romantismo de outrora, como ao doowop, à surf music e a filmes que eram muito comuns na TV entre as 14h e 17h (tais quais os de Elvis Presley e os beach party), recheados de surf e "hully gully" em que todos dançavam junto a alguma fogueira em alguma praia. Ainda que com forte influência dos anos 50 e 60, e produzido nos anos 80 e 90, seu som não corre o risco de soar datado (como é o caso de uma infinidade de contemporâneos seus), principalmente se compararmos a aqueles que até hoje fazem tournées caçaníqueis pelo Brasil.
No rádio era muito comum ouvirmos pérolas como "Lágrimas de Crocodilo", "Como Macaco Gosta de Banana", "Popstar", "Papa Uma" e por aí vai... Na televisão não era diferente, já que na finada tevê Manchete eles eram presença constante nos programas da (então aspirante a apresentadora) Angélica. Não obstante, costumeiramente arrancavam suspiros das meninas e coros uníssonos no Cassino do Chacrinha, no programa da Hebe, e também, em clássicos da programação infantojuvenil como a Xuxa pela manhã, e a Mara Maravilha à tarde, isso sem falar no filme "Luar de Cristal" onde Avelar vivia o Mauricinho, o primo transviado da Xuxa. Nas novelas, não importava o horário, pois era de praxe nos depararmos com algumas de suas canções, o que muitas vezes, salvava as produções de um total desastre (haja vista que é mais fácil as pessoas se lembrarem da música que da novela), uma vez que sua última empreitada no gênero foi o single "Sol, Som, Surfe e Sal", uma bem humorada versão para o clássico "Surfin' Safari" dos Beach Boys, que foi tema da novela global "Três Irmãs", entre 2008 e 2009.
Encabeçada pelo trio vocal Avellar Love, Bob Gallo e Selvagem Big Abreu; o JPMA também conta desde sempre com a exímia base instrumental de Dôdo Ferreira (baixo), Sérgio Melo (bateria) e Ricardo Palmeira (guitarra).
Em sua discografia básica temos: "Os Maiores Sucessos de João Penca & Seus Miquinhos Amestrados" (1983), "OK My Gay" (1985), "Além da Alienação" (1988), "Sucesso do Inconsciente" (1989), "Cem Anos de Rock'n Roll" (1990), "A Festa dos Micos" (1993) e a coletânea "Hot 20" (2001); dos quais, apenas os dois últimos continuam em catálogo. No entanto, graças ao dedicado trabalho dos fãs que não deixam a chama se apagar, todos são facilmente encontráveis para download, principalmente em blogs especializados ou em comunidades de orkut, basta saber procurar.
Por hoje é isso, meus caros. Um "aloha" a todos e até a próxima!



-------------------

Max Merege, colunista de rock da FOLHA DO ESTADO, é fã de JPMA desde criancinha!

A coluna de hoje é dedica ao senhor Lloyd Knibb, o lendário baterista jamaicano e um dos pais do reggae, que passou para o outro lado da vida na última quinta feira, aos 80 anos, enquanto dormia.

VIDEOS...
PAPA UMA (1989)


LÁGRIMAS DE CROCODILO (1986)


MAITINÉ NO RIAN (HEBE, 1989)


POPSTAR (REUNIÃO, 2008)


SOL, SOM, SURF E SAL (2008)


JOHNNY PIROU (com ULTRAJE A RIGOR, 1986)




veja também
BONS CEDÊS que o Max recomenda!
Posted by Maximiliano Merege Categories: Marcadores: , ,

BoobarelläS - Glam Punkers (Independente, 2011)
Comemorando 15 anos de estrada, os Boobarellas, uma renomada banda curitibana radicada em São Paulo, lança seu 4° cedê, que aliás é um mini-cedê, com apenas 7 faixas e gosto de "quero mais". Ainda que não conte com membros de suas formações clássicas, GuilleJow Scarantino faz bonito ao conduzir com maestria seu glampunk, maduro e honesto, forjado ao longo de anos de labuta. Sonoridade de pegada forte, deixa transparecer referências que vão da ensolarada Califórnia (Social Distortion e Mötley Crüe) à gélida Finlândia (Klamidya e Hanoi Rocks). Seu primeiro single, "Tattoo", já conta com videoclipe, mas também vale a pena conferir "Incontrolável", "Amor neurótico", "Verso e refrão", "Corpos em chamas", "Geração punkada", e é claro, "Meu velho amigo". Contato: MYSPACE


TALMA & GADELHA - Matando o Amor
(Independente, 2011)
Comentar sobre a pequena notável potiguar é sempre um grande prazer! "Matando O Amor" é o resultado de uma grande parceria entre a cantora Simona Talma e o talentoso guitarrista Luiz Gadelha. canções simples, mas pungentes. Riffs e refrões que nos pegam de jeito. Despretencioso e recheado de simplicidade, o cedê é uma exímia produção de Anderson Foca e com arranjos de Henrique Geladeira. Canções como "Porque todo coração é burro", "O roqueiro e a hippie", "Doce hora" e "Cola em mim" são apenas um breve aperitivo deste delicioso banquete sonoro. Cedê baixável NESTE SITE.


++++++++++

Reviews originalmente publicados no Jornal FOLHA DO ESTADO





veja também
COLUNA DO MAX: JOÃO PENCA, UMA LICAO NOS BANANAS DO ROCK....
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores:



Além da comemoração de Fabinho Preto (segundo Dog, um dos principais responsáveis pela estrutura de som da Casa dos últimos anos), acontecerão shows com as bandas Expresso Vinil, Branco ou Tinto e Raizers.

A entrada ficará apenas R$ 5,00.

Vamos/
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: , ,



Daqui a pouquinho, às 8:30h no Posto Seminário, Centro de Cuiabá (cruzamento da Isaac Póvas com a Prainha), acontecerá um protesto muito interessante: "Na mesma Moeda". A idéia é devolver no mesmo troco aos donos de postos os sucessivos aumentos do preço da gasolina, abastecendo apenas R$ 0,50 por cada veículo e exigindo nota fiscal. Com isso, o prejuizo se inverterá, pois cada nota fiscal emitida ultrapassa o valor do abastecimento.

Um dos argumentos centrais dos manifestantes é que o aumento da gasolina altera toda cadeia da economia e atinge toda população, de modo geral, uma vez que o "pai ou mãe de família" gastando mais para se locomover, automaticamente gasta menos para alimentar a própria família.

Vamos apoiar a iniciativa???
Posted by CASTIEL BASS Categories: Marcadores: ,

FONTE: Site http://www.rockinrio.com.br/

ROCK'N RIO 

Vendas no Engenhão começam na terça. Ingressos para os dias 23/9 e 24/9 ESGOTADOS . Evanescence confirmado 

Devido ao sucesso das vendas nos quiosques localizados nos shoppings do Rio, a organização está abrindo, a partir desta terça, 10 de maio, mais um ponto de venda de ingressos para o festival: o Estádio João Havelange, o Engenhão.

Serão duas bilheterias, cada uma com oito pontos de venda. Vendas com pagamento em dinheiro serão feitas na Bilheteria Leste. Já aqueles que desejem pagar com cartão devem ir até a Bilheteria Norte.

Assim como nos shoppings, serão aceitos os cartões Visa, Mastercard, Diners e Aura. Cartões American Express foram aceitos apenas em compras online, onde os ingressos já esgotaram.

O preço dos ingressos está mantido em R$190 (inteira) e R$95 (meia). Clientes Itaú têm 15% de desconto, oferecido pelo banco, que é patrocinador master do festival. Compras feitas com cartão de crédito podem ser parceladas em até 4 vezes sem juros.

 As bilheterias do Engenhão funcionarão de 10 às 18h. Além de no estádio, o público pode comprar ingressos ainda nos quiosques dos shoppings BarraShopping, Rio Sul, Shopping Nova América e Leader Via Center (em Niterói). Veja os endereços no final do post. 
 
 Ingressos para os dias 23 e 24 de setembro esgotados
Devido à grande procura, os ingressos para os dias 23 e 24 de setembro esgotaram nesta segunda-feira em todos os quiosques de venda física em shoppings do Rio de Janeiro e de Niterói. Na internet, os ingressos para todos os dias terminaram no domingo.

 Nesta terça-feira, ainda será possível comprar ingressos para os dias 25 e 30 de setembro, e 1º e 2 de outubro. A expectativa da organização, porém, é que todas as entradas esgotem nos próximos dias. 
 Evanescence confirmado para o dia 2 de outubro, programação agora está completa. 
 Após a confirmação de System of a Down na sexta, faltava apenas uma banda para fechar a programação de shows no Palco Mundo. Essa banda é o Evanescence, que tocará ao lado de Pitty, Detonautas, Guns N’ Roses e o próprio System of a Down na última noite do festival, dia 2 de outubro. 
 Liderado pela cantora e pianista Amy Lee, o Evanescence é uma das bandas de maior sucesso da última década. Músicas como “Bring me to life” e “My imortal” projetaram o grupo internacionalmente, que até agora vendeu 17 milhões de cópias de seus dois discos: Fallen (2003) e The Open Door (2006). 
De acordo com o site oficial da banda, o terceiro disco está a caminho e deve ser lançado ainda este ano. Gostou? Então aproveita para aumentar o volume e curtir o clipe de Lithium, um dos maiores sucessos da banda.









Se você quer assistir o show do Evanescence e das demais bandas confirmadas para o maior festival do mundo, não perca tempo e garanta já nesta terça feira seu ingresso em um dos pontos de venda oficiais.


CONFIRA OS LOCAIS DE VENDA NO RIO E EM NITERÓI


Bilheterias do Estádio João Havelange, o Engenhão
R. Arquias Cordeiro, S/N - Engenho de Dentro
BarraShopping (perto da entrada M)
Avenida das Américas, 4666 – Barra da Tijuca
Rio Sul (perto da entrada principal)
Rua Lauro Müller, 116 – Botafogo
Shopping Nova América (perto da entrada principal)
Av. Pastor Martin Luther King Júnior, 126 – Inhaúma
Leader Via Center (Niterói)
Rua Visconde do Rio Branco, 511 – Centro

 CONFIRA AQUI  AS BANDAS JA CONFIRMADAS PARA O ROCK IN RIO .

FONTE:    Site http://www.rockinrio.com.br/
Posted by Maximiliano Merege Categories: Marcadores: , , , ,


Como hoje comemoramos o dia das mães, nada mais justo que homenagearmos uma dama que além de ser a primeira grande roqueira da história, também teve seu nome para sempre gravado nos autos da música country e gospel (diga-se de passagem, das verdadeiras matrizes e não desse vasto mix absurdamente mercantilista, de que hoje dispomos).

A verdade é que se hoje à nossa volta temos roqueiras para todos os gostos (eu mesmo gastaria uma página inteira citando exemplos...), é porque lá atrás alguém se dispôs a “dar a cara a tapa” nesse universo predominantemente masculino e pavimentar o caminho daquelas que a sucederiam...

Wanda Jackson é seu nome! Uma menina nascida e criada no meio-oeste dos EUA, que antes mesmo de completar 20 anos já corria a estrada tocando, cantando e encantando corações, ao som da música rural americana e do mais puro e primitivo rock’n’roll.

Aos 17 anos, época em que concluía o ensino médio, Wanda já se apresentava constantemente pelas rádios de Oklahoma. Gravou alguns singles pela Capitol Records e lá pelas tantas quando foi pedir para de fato se efetivar como uma artista do casting da gravadora, os produtores a desmereceram com a estapafúrdia afirmação machista de que “garotas não vendiam discos”. Não demorou nada e ela logo assinou com a concorrente, a Decca Records.

Também pudera, numa época em que às mulheres era permitido quanto muito cantar, Wanda cantava, tocava e incendiava a plateia com todos seu talento e exuberância!

Tão logo acabou a escola, a menina caiu na estrada, tendo seu pai como empresário e sua mãe como a figurinista. Excursionou com Elvis Presley, com quem teve um breve um breve romance, mas isso é apenas um detalhe...

Antes dos 25, Wanda Jackson já era uma estrela internacional e referência para garotas arrojadas ao redor do globo, corria o mundo com uma disposição comum a poucos, fez fama e fortuna numa época em que as tecnologias ainda eram muito rudimentares e sequer podia-se vislumbrar a existência da gravação digital, de uma internet ou de tão poderosa industria cultural para sua expansão pelo planeta. Era tudo no peito e na raça mesmo!

Clássicos como “Funnel of Love”, “I Gotta Grow”, “Fujyiama Mama”, “Stupid Cupid” e tantos outros mais, ainda soam tão atuais mesmo tendo sido gravados há mais de 50 anos atrás.

Entre 65 e 70, fez da Alemanha seu segundo lar. A balada “Santo Domingo” foi seu primeiro hit no idioma germânico e segundo a popular revista Bravo, uma das mais influentes canções de todos os tempos na história do pop alemão.

Durante os anos 70, atendendo a um pedido dos filhos, passou gravou discos de música gospel. Na década de 80, voltou a excursionar mais regularmente, desta vez pela Europa e com músicos locais, tocando muitos de seus clássicos. Recentemente, gravou em parceria com Jack White o disco “The Party Ain’t Over”, cujo título em si já é uma clara homenagem a “Let’s Have A Party”, um de seus tantos hits.

Pois bem, se a paternidade do rock’n’roll se divide entre muitos pais: Chuck Berry, Johnny Cash, Carl Perkins, Bo Didley, Bill Halley e outros mais; sua maternidade pode seguramente ser atribuída à diva Wanda Jackson! Logo, se muito costumávamos dizer que o rock’n’roll era um “bastardo de mãe desconhecida”, essa afirmação vem por água abaixo quando temos a Mãe e, que mesmo sendo um eterno garoto rebelde, este jamais deixou de honrar pais e Mãe.

Por hoje é isso meus caros. Um grande dia a todas as mães e até a próxima.

------------------------

Max Merege, colunista de rock da Folha do Estado e membro da OCT, dedica esta coluna à sua mãe Magda e a todas as leitoras que, mesmo “padecendo no Paraíso”, nunca perdem o rebolado ante os percalços desta vida.


**** Matéria originalmente publicada no jornal Folha do Estado, Cuiabá/MT, 08/05/2011:

http://www.folhadoestado.com.br/jornal/paginas/grd/27_1187.pdf









WANDA JACKSON & THE CRAMPS - FUNNEL OF LOVE '03


WANDA JACKSON & JACKIE WHITE - Thunder On The Mountain (2010)


<
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores:



Pra que curte um som mais pesado, o endereço é Cavernas Bar, onde acontecerão os shows mencionados acima e, especialmente, da banda paulista "Desdominus".

O evento inicia às 22:00h e a entrada custará apenas R$ 10,00. Abaixo uma nota divulgada pela Casa:

"É chegada a hora de render-se ao impacto de um dos shows mais elogiados no universo da música autoral nacional. Extasie-se com o 1º show da banda DESDOMINUS em MT.
Formada no inicio da década de 90 a banda se destaca desde então pela autenticidade de suas composições e pelo conteúdo anti-dogmático de suas letras.
Total Desastre (Cba), Burning in Hate (Cba) e Mental Plague (Cáceres) farão a abertura desta promissora noite!!"
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: ,


Obs. Aproveitando a deixa, quero recomendar o show-tributo a "Jimi Hendrix", que será executado pela banda cuiabana, altamente conceituada, Branco ou Tinto. A mesma já realizou este show no primeiro trimestre desse ano e surpreendeu a todos (as) em entrosamento e energia! Destaque para Wellinton, vocalista e guitarrista, que executa com perfeição as canções desta lenda do rock, Hendrix! Portanto, não percam!!!
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: , ,

Lançamento do 2° Cd da banda Lopes (2010).



NÃO! Antes de qualquer reflexão, o rock cuiabano não está em crise. Pelo contrário, nunca existiu uma agenda de eventos tão repleta e diversificada como a que temos visto de um ano e meio até a atualidade. Basta uma rápida pesquisa pra perceber que todo fim de semana (quinta, sexta e sábado), acontecem dois ou mais eventos. Isso porque estou falando exclusivamente das bandas autorais. Se fosse incluir o circuito dos barzinhos, onde artistas também tocam rock, os dados seriam mais surpreendentes ainda.

Para se ter uma idéia, acabamos de concluir o mês 4 e, até o presente momento, foram registrados no blog da OCT cerca de 17 cartazes de eventos com bandas autorais, o que totalizam aproximadamente cerca de 100 shows! Apesar de o registro contemplar provavelmente cerca de 60 % dos eventos que aconteceram, de fato, do início do ano pra cá, mesmo com essa informação, dá pra notar que nenhum fim de semana passou em branco. E o mais interessante é perceber quem são aqueles que produzem todos esses eventos: bandas, novos e antigos produtores, Casas-de-Show, etc. Especificamente falando, esses eventos acontecem no Cavernas Bar, Canelas Bar, Casa Fora-do-Eixo, na UFMT e em praças públicas, como a Pista de Sk8 do Ginásio do Verdinho. As bandas, coletivos, produtores ou agentes, pelo menos os mais conhecidos, que têm organizado diretamente essas ações são: O.C.T., Cachorrão, Fábio Boretti, Lopes, Zortin Produções, Branco ou Tinto, Tiasques e Rock Girls. Sobre a publicidade dessas ações, podemos dizer que em sua maioria, acontecem pela internet, Orkut, Facebook, e-mails, sites ou blogs. Atualmente, os principais veículos de divulgação de todo esse cenário, são os sites www.meupalco.com.br e o blog www.operacaocavalodetroia.blogspot.com . E até mesmo temos bandas que se desenvolveram dentro do rock cuiabano ganhando visibilidade pra todo o Brasil, que é o caso do Branco ou Tinto, que acabou de estrear na MTV Nacional do Video-clipe “Presente de Grego” (Até aqui, não me parece que estamos passando por uma “crise”... ).

Todo esse cenário atual, que resumi rapidamente (para o texto não ficar cansativo), por incrível que pareça, era bem diferente há menos de dois anos, quando a cena autoral cuiabana estava polarizada entre aqueles que eram favoráveis ao modelo de trabalho do coletivo “Espaço Cubo” e aqueles que discordavam - entre estes a OCT. Naquele contexto, salvo em raras exceções, todos os eventos de rock autoral, divulgação de novas bandas, divulgação da própria cena, aconteciam em torno dos dois pólos. Poderia fazer aqui uma longa lista, por exemplo, dos pontos de discordância entre a OCT e Espaço Cubo, de todas as bandas que surgiram nesse contexto e de todos os eventos importantes que aconteceram, já que fiz parte ativamente, enquanto vocalista da Pleyades/Tiasques e membro da própria OCT (que surgiu no inverno de 2008), de tudo que aconteceu. Mas penso, apesar da importância de tudo que foi debatido naquele momento, que o mais importante seja pontuar que o que estava em questão era a “viabilidade” de um modelo de trabalho.





As agitações da cena rock presente nas eleições municipais de 2008...




Não me recordo ao certo como aquele debate (que em algumas circunstâncias se tornou uma guerra virtual, física e quase parou nos tribunais) esfriou, mas cada parte seguiu seu caminho e então surgiram outras “partes”. O Coletivo Espaço Cubo mudou sua sede para SP (me corrijam se estiver errado) e a OCT, que antes foi uma “Cooperativa de bandas”, passa por uma transformação no sentido de virar uma “Produtora Cultural”... De qualquer forma, estamos diante de algo irreversível: a cena 2010/2011 é outra e, no meu entender, maior, com mais agentes e pessoas interessadas em fazer as coisas saírem do papel – e não estou falando de adolescentes que acabaram de conhecer o rock, mas de gente “calejada”. Entretanto, é confusa, não sabe de onde veio nem pra onde está indo, e não tem nenhum “modelo a seguir”, como outrora...

Vejo reclamações de todos os lados: público reclamando que falta de evento melhor planejado, divulgado, com sequência; bandas cobrando melhores condições para apresentação, ajuda de custo ou remuneração financeira; produtores que não conseguem captar recursos públicos e privados para patrocinarem suas ações; e proprietários de Casas reclamando que o movimento ainda não é capaz de manter um estabelecimento ao mesmo tempo que uma banda é remunerada.

Dentro de toda essa discussão uma querela que tem sido constante: produtores afirmam que é impossível pagar cachê para banda que não leva público em show; geralmente, em resposta, bandas afirmam que não tomam a frente na divulgação, porque sequer irão ver a cor do dinheiro, resultando, que não se sentem motivadas para tal. Por incrível que pareça, não existe um “lado” mais certo que o outro. Tanto é verdade que sem patrocínio e público considerável, é impossível remunerar artistas, como também é que sem cachê ou ajuda de custo, a auto-estima de um artista, que investiu pesadamente para estar lá no palco, despenca para as profundezas... E aqui chegamos no ponto crucial: NÃO DÁ MAIS para o artista tocar somente a preço de “publicidade”, pois fazendo isto o mesmo está assinando a sua sentença de morte e também está contribuindo para um “circulo vicioso” que prejudica toda a rede; isso não é bom nem para o produtor, pois quando não propõe um retorno financeiro do evento para o artista, está assumindo unicamente qualquer responsabilidade do evento (sucesso ou fracasso) e isentando o próprio artista de participar, por exemplo, da divulgação do mesmo.

Nesse sentido, quero citar dois exemplos de eventos que podem nos guiar para construção de um novo “Modus Operandi”: “Festival Proclama Rock de 2010” e o “Street Rock Carnaval”. No primeiro, foram colocados ingressos antecipados à venda em dois pontos na cidade. Para cada banda também foram entregues ingressos antecipados para fazerem o que quisessem – vender, distribuir, sortear, etc. Algumas não aproveitaram, mas àquelas que foram atrás, levantaram no mínimo R$ 150,00, que pode ser considerado um início de “ajuda de custo”. Já o segundo exemplo, se deu no carnaval deste ano, também no Cavernas Bar. Uma porcentagem de 40 % do valor do ingresso antecipado foi oferecida para cada banda que participou do evento. Da mesma forma, algumas participaram da venda e outras não. O que importa, nesses dois exemplos, é o NÍVEL DE CONSCIÊNCIA dos produtores e das bandas: os primeiros, por considerarem os investimentos do artista para estar no palco e, os outros, por terem pelo menos a ESCOLHA de optarem ou não pela ajuda de custo, em vista das condições esclarecidas para todas as partes sobre como estavam sendo produzidos ambos os eventos. Claro que essas ações de nenhuma forma se comparam em tamanho às dimensões de Festivais que já ocorreram aqui na cidade, pois envolvem em sua concepção recursos bem mais “modestos” e se direcionam a um público limitado (de 50 a 400 pessoas por evento), o que é outra característa da cena rocker cuiabana atual, mas isso seria assunto para outra nota...

Um último ponto vale ressaltar: não é por acaso que os dois exemplos mencionados acima ocorreram no Cavernas Bar. Este é o bar que recebe shows de bandas autorais (experientes e novas) mais antigo da cidade. Atravessou diferentes fases e não há dúvidas que a maioria das bandas da cidade já passaram por seus palcos. Como nunca é possível agradar “gregos” e “troianos”, existem sempre alguns que reclamam de algo, mas penso que o mais importante seja VALORIZAR a continuidade do trabalho (todo fim de semana tem show) e o espaço sempre aberto. O mesmo tem à sua frente uma pessoa (Cachorrão) extremamente aberta e atenta a situação das bandas autorais. Minha banda (Tiasques), por exemplo, realizou um evento no estabelecimento no primeiro trimestre deste ano e, infelizmente, o mesmo fechou com caixa negativo, que foi DI-VI-DI-DO entre a banda e o bar! Além de tudo, precisamos também de pessoas que vistam a camisa e realmente amam o que fazem...

Finalizo, re-afirmando que NÃO ESTAMOS PASSANDO POR UMA CRISE, só estamos confusos – falo enquanto BANDA e PRODUTOR – sobre qual caminho a seguir. Por isso quero propor a todos (as) aqueles que compartilham dessa OPINIÃO, a realização de uma reunião entre TODAS as bandas da cidade, que estão fazendo um trabalho sério, independente das agremiações, para discutirmos as seguintes pautas:

- CRIAÇÃO DE MODELO DE TRABALHO COMUM PARA BANDAS ATUAIS;

- CRIAÇÃO DE UMA ENTIDADE REPRESENTATIVA DAS BANDAS DE ROCK – seguindo, talvez, inspiração no
ARARIBÓIA de Niterói/RJ – OU DE UM “FÓRUM DE DISCUSSÃO”.

Sintam-se à vontade para propor novas pautas, substituição destas que citei, dia, local, horário, etc. Apena lancei uma IDÉIA. A interação de blogs/sites é indiscutivelmente fundamental no mundo contemporâneo, mas penso que nada ainda substitui uma reunião presencial, o famoso “olho no olho”.

Um grande abraço a todos (as) e repassem essas reflexões adiante, se concordarem!
Cordialmente,

Bruno Rodrigues

* Esta nota foi escrita por Bruno Rodrigues e passou por revisão da Equipe Operação Cavalo de Tróia.

Posted by Carlos Benedito Pinto Categories: Marcadores: ,

Por Caio B. 
--------------------------------------------------------------



Por que um outro ep demo? Por que não focar os esforços para lançar um álbum ou pelo menos um single "de verdade"? Por trás dessas perguntas está a nossa explicação de nosso paradeiro desde os meados do ano passado. 

Desde meados de 2009 nós eXPerimentamos várias coisa boas e ruins: shows, composições, a saída de Orlando Belleza, a reorganização da banda, longo tempo de recesso para a reorganização da vida de integrantes da banda e por ai vai... 

Mas nesse tempo fomos adquirindo um negócio chamado eXPeriência que nos deixou, não menos matutos, mas um pouquinho mais "ladinos".

O Ep demo experiência marca a volta da banda ao seu formato pós Orlando Belleza e os novos rumos musicais e poéticos que a banda está assumindo: mais punk e menos pop. eXPêriencia são sobras do ano passado da pré produção do nosso primeiro álbum que estávamos fazendo nossas eXPerimentações por aqui na Vila e marca o nosso retorno. É um Ep rude inacabado mas mostra os novos rumos.

Bom, chega de papo e vamos ouvir...

Baixar o EP:  http://www.mediafire.com/?4u8xig5l72csg13
Ouvir no myspace: http://www.myspace.com/malesdeantovirtual
-----------------------------------------------------------------------
Por Caio B.
Post Original : http://malesdeantovirtual.blogspot.com/
Posted by Carlos Benedito Pinto Categories: Marcadores: , ,


No dia 07 de maio mais um evento ronquenroll no Canela's Bar. Contando com a Lord Crossroad http://www.myspace.com/lordcrossroad ,  a anfitriã do evento, Pé Rachado  http://www.myspace.com/perachado e com a volta da banda da Vila malesdeanto http://www.myspace.com/malesdeantovirtual .

O evento promete ser bem quente.

Quem fô vai gastá só cincão inda vai levá  um DVD de Japa!


Materias

Comentarios

Sponsors