Posted by Bruno Rodrigues Categories:


Solar de Sodré
escrito por AIRTON REIS

"Infinito: grande grito que ecoa... ecoa... ecoa...
E quem sou eu? Meu grito é fraco.
Sou apenas um minúsculo taco dessa grande porção que não termina".
Antônio Sodré.

Antônio Sodré em chegada e partida. Antônio Sodré em página florida e frutificada em poesia. Antônio Sodré em verso livre e cadenciado pela harmonia. Antônio Sodré em manifesto genuinamente cultural. Antônio Sodré em poema costurado e sem ponto final. Antônio Sodré no carrossel dos astros de primeira grandeza.

Antônio Sodré nas palavras escritas em língua portuguesa. Antônio Sodré em beleza literária paginada e falante. Antônio Sodré em mais de um instante da liberdade gramatical. Antônio Sodré das letras "miúdas, grandes, grávidas", impressas em memorial.

Antônio Sodré amigo fraternal. Antônio Sodré poeta vocacional. Antônio Sodré de Jaciara-MT, terra natal. Antônio Sodré, do Campus da UFMT, o roseiral. Antônio Sodré poeta da transmutação e da transcendência cósmica e sideral. Antônio Sodré dos caminhos revelados pela luz prateada da Lua em portal. Antônio Sodré dos espinhos ignorados. Antônio Sodré dos livros publicados. Antônio Sodré das mil e uma noites da lendária Cuiabá.

Antônio Sodré das bandas que marcaram época pela qualidade musical. Antônio Sodré das imagens plásticas que anunciaram o encontro do papel em branco com o pincel multicolorido. Antônio Sodré parceiro querido e estimado.

Vai amigo poeta, vai! Alcance a dimensão do belo e do universal. Desfrute da aurora em alvorecer celestial. Levo contigo todos os minutos multiplicados em emoção poética de coração em coração palpitante de saudade. Leve contigo todos os acordes de canção em canção sonorizadas pela eternidade.

Vai amigo poeta, vai! Encontre o jardim do justo. Adentre a morada do pacífico. Aviste a luz da inspiração sem as vendas da materialidade passageira. Desfralde e tremule a bandeira poética no pavilhão dos laureados pela arte em busca continuada da perfeição.

Vai amigo poeta, vai! Aqui entre nós você sempre será mais do que um verso inacabado. Aqui entre nós você terá sempre um lugar reservado. Aqui entre nós você será sempre mais do que o verbo poetizar conjugado em todos os tempos e pessoas do singular e do plural. Aqui entre nós a sua obra literária continuará sendo um ideal escrito à imagem e à semelhança de quem nasceu iluminado para difundir a luz da poesia em manancial.

Vai amigo poeta, vai! Ganhe da liberdade espiritual as asas em par. Doravante, com você o verbo voar. Doravante, diante de você o nosso verdadeiro lar. Airton Reis em nome dos amigos, dos poetas, dos músicos e dos artistas que se despedem na certeza do reencontro com o amado e grandioso Antônio

Sodré. . Ide em Paz. Assim seja. Amém!
"Faça-se o poema: é uma ordem da vida! Antônio Sodré.

***

Saiu no Mídia News

www.midianews.com.br

1 Comentario para "SOLAR DE SODRÉ": MAIS HOMENAGENS...

26 de fevereiro de 2011 13:28

Nossa... já li textos em que diziam que Sodrezinho nasceu em Jucimeira; agora em Jaciara. Mas já ouvi dele pessoalmente e em vídeo que era meu conterrâneo. E por acaso, sou de Rondonópolis... Eita poeta multi-natal!

http://www.youtube.com/watch?v=-734F715Nw0&feature=feedf

Materias

Comentarios

Sponsors