Posted by Maximiliano Merege Categories: Marcadores: , , ,

Ousada, à beira dos 80 anos de idade, costuma lotar casas de streaptease pelos países do Primeiro Mundo. No anos 50 e 60, ganhou fama como loira tentação em inúmeros filmes juvenis. Hoje, figura cultuada, coleciona fãs nos mais diversos segmentos, desde cineastas como Quentin Tarantino, robert rodriguez e Guy Richie, até roqueiros da estirpe de Rob Zombie, James Hetfield e Gene Simons. Reza a lenda que o famoso baixista do Kiss casou-se com Shannon Tweedy porque esta lembrava muito sua musa de infância: Mamie Van Dorien.

Descoberta por Howard Hughes (produtor, milionário, aviador etc) na noite em que foi coroada Miss Palm Springs, Mamie Van Doren foi imediatamente convidada a aparecer em vários filmes da RKO. Namorados, em seu filme de estreia ela dizia apenas "Olha!" e conseguiu ser creditada por isso!

As sinuosas formas a levaram a trabalhar de pinup, servindo de modelo ao célebre artista Aberto Vargas (aguarde, logo vai rolar uma matéria sobre essa figura!), sem jamais abandonar a ambição de ser atriz. Em 1953 fechou contrato com a Universal para rivalizar com a explosão chamada Marilyn Monroe, então da 20th Century Fox.

Mamie Van Doren, no entanto, estava bem longe de ter qualquer coisa (fora a cor dos cabelos) de Marilyn Monroe, assim como a Universal com a Fox. E talvez porque uma jamais tenha feito nem sombra à outra, ou feito realmente sucesso com algum de seus filmes, sua carreira é muito duradoura.

Seu estúdio a aproveitou em produções que pegavam carona no que fazia sucesso na época, principalmente em filmes de gangues de adolescentes. Cópias baratíssimas de êxitos como O Selvagem (The Wild One, 1953) e Juventude Transviada (Rebel Without a Cause, 1955, da Warner).

O jeitinho desinibido da loira fez com que ela interpretasse inúmeras garotas dispostas a levar rapazes afoitos, de índole duvidosa, ao abismo. Naturalmente, teve alguns ousados números musicais de rock que a fizeram lançar discos.

Se o fim do velho esquema de contratos longos entre estúdios e estrelas no fim dos anos 50, começo dos 60, foi complicado para os grandes, imagina para quem não era estrela. Mamie Van Doren acostumada a filmes B se refugiou nos Z!

Desta fase, apareceu em infâmias como Viagem ao Planeta das Mulheres Pré Históricas (Voyage to the Planet of Prehistoric Women, 1968), dirigido por um tal Derek Thomas (na verdade pseudônimo do depois consagrado diretor Peter Bogdanovich). E este filme, por incrível que pareça, foi lançado em DVD no Brasil.

Alegrou soldados do Vietnã com seu show burlesco, assim como frequentou hospitais de vítimas da guerra. Após, se dedicou a caríssimas apresentações em Las Vegas.

Super ativa, em 2006 posou para editorial da revista Vanity Fair ao lado de Pamela Anderson. Assume ter tido incontáveis amantes (Elvis Presley, Clark Gable, Steve McQueen, Eddie Fisher, Johnny Rivers, entre muitos outros) e nega até a morte ter siliconado os seios.

Em seu site oficial comercializa autógrafos e exibe vídeos e fotos de seus topless, tanto clássicas quanto recentes. Mamie Van Doren é outro caso de estrela que nunca teve tantos fãs quanto na atualidade.

Um grande abraço a todos e até a próxima.









Mamie van Doren, hoje! sendo entrvistada pela Playmate Tane McClure - sem legendas, mas vale pelas imagens ;)


Hey, Mama!

2 Comentario para MAMIE VAN DOREN, UMA LEGÍTIMA MUSA DO ROCK

Anônimo
27 de junho de 2010 17:18

Ô LÁ EM CASA!!!!!!!!!!!!!!!!!!

28 de junho de 2010 08:37

huahuau massa essa matéria! Parabéns Max!!!

Materias

Comentarios

Sponsors