Posted by Mikhail Baraniuk de Queiroz Categories: Marcadores: , , ,

A dificuldade em se manter uma banda independente é realmente a maior causadora da desistência das mesmas no cenário atual, arrisco dizer nacionalmente. A falta de incentivo e descaso cultural das grandes autoridades motiva o término de muitas bandas, um estudo feito pelo coletivo Araribóia Rock, que é atualmente o movimento mais influente no cenário underground aqui na zona leste fluminense (Niterói e adjacências), mostra algumas das principais causas que levaram ao altíssimo índice de encerramento de atividades de bandas independentes, 35% só aqui na região.

Mais que um dever meu divulgar algo que realmente é relevante e faz toda a diferença para quem está insatisfeito e indignado com a atual gestão cultural na região e no território nacional como um todo.

Plagiando o slogan atual da torcida do Vasco em relação ao jogador Dodô, ?o sentimento não pode parar, mas a paciência acabou?. Com a finalidade de ser, como sempre, propositivo, o coletivo Arariboia Rock traz a público as principais reivindicações das 150 bandas de rock autorais que ainda resistem na cidade, já que 35% pararam ou encerram carreira por falta de incentivos.

No documento em anexo, destacam-se propostas como:

  • A volta do bem sucedido projeto Rock na Pista, com shows em praças e pistas de skate;
  • A criação de mais palcos públicos, que é a grande necessidade dos músicos de Niterói;
  • Ocupação cultural imediata da praça do Largo do Marrão, com arte local;
  • A retomada da Estação Cantareira aos movimentos culturais da cidade. Há interesse do Grupo Matriz (Teatro Odisséia, Casa da Matriz, Cinemateque, Pista 3, Cine Lapa e Drinkeria Maldita) em administrar o espaço, através de um contato entre Pedro de Luna e o dono Léo Feijó;
  • Criação de um programa dentro da Niterói Filmes, em parceria com o curso de cinema da UFF, para realização de videoclipes para as bandas da cidade;
  • Desconto no IPTU para casa noturnas que promovam grupos e cantores autorais, entendido como autoral aquele cujo repertório seja de no mínimo 55% formado por músicas próprias, o que significaria desenvolvimento de carreira;
  • Indicação do Espaço Convés como Ponto de Cultura (MINC);
  • Criação de uma linha de crédito especial para desenvolvimento de novos empreendimentos na economia da cultura, como estúdios, lojas de instrumentos musicais e de CDs/DVDs, espaços de shows, etc;
  • E liberdade de imprensa sem retaliação a quem jornalistas que escrevem críticas a administração pública atual, como a recebida por Pedro de Luna em sua ex-coluna no jornal LIG, no qual fazia propostas e registrava a realidade cultural da cidade. A coluna foi encerrada em janeiro deste ano;

O coletivo Araribóia Rock foi criado em dezembro de 2004 para conquistar maior apoio do poder público e da iniciativa privada às bandas de rock autorais de Niterói ? cidade que revelou grupos e artistas como Bendis, Noitibó, The Feitos, Tereza, DKV, Bagabalô, Canamaré, Nayah, Black Alien, Claudio Zoli e Arthur Maia, entre outros.

Em cinco anos de atividade, o coletivo apoiou e realizou mais de 200 eventos, contemplando mais de 1.500 bandas de rock de todo o país, e estimulando a cadeia produtiva da música local.


Mais informações:

Veja também:

3 Comentario para Roqueiros de Niterói divulgam sua lista de reivindicações para o prefeito Jorge Roberto Silveira

27 de março de 2010 13:26

Um exemplo a ser seguido! Já pensou se todas as bandas cuiabanas atuantes sentassem e escrevessem uma carta de reivindicações aos atuais gestores culturais do estado, exigindo, como as bandas exigiram em Niterói, a criação de uma "linha de crédito" e também "desconto no IPTU" para casas noturnas que promovessem grupos autorais?

Gostei da matéria, parabéns Mikhail!

29 de março de 2010 04:05

Pior que parece que essa situação se repete no Brasil inteiro. A boa música autoral parece estar nessas sinuca de bico: não consegue se sustentar dignamente! Acredito também que a solução é unir de verdade e lutar por espaço e recursos financeiros. Adorei o slogan! :)

Anônimo
26 de abril de 2011 10:35

muito bacana mesmo
e o movimento continua agitando e reivindicando
olha no www.arariboiarock.com.br

Materias

Comentarios

Sponsors