Previous Next
  • MAPA DO OPERAÇÃO CAVALO DE TRÓIA:

    O Operação Cavalo de Tróia" é dono de um imenso acervo relacionado ao rock, onde são encontradas matérias relacionadas a artístas, documentários, filmes e obras literárias. Além disso, o internauta poderá acompanhar a agenda de eventos culturais que acontecem em âmbito regional (Mato-Grosso), como em âmbito nacional. Para ficar por dentro do acervo e programação, acesse a "barra de pesquisa", ou clique nos respectivos marcadores

  • Tiasques

    Ufos, barricadas, anarquia, a mente humana e seus mistérios. Eis um resumo do que vem a ser o Tiasques, banda formada em maio de 2006 em Cuiabá-MT, e que de lá pra cá vem ganhando novos fãs e trilhando seu caminho com canções autorais. Saiba mais sobre a banda no www.myspace.com/tiasques

  • Base Oculta

    Banda cuiabana formada por Tenio e Dinho Moura, Augusto, Caio B. e Jósa Souza, cuja origem data de Agosto de 2003, adepta da vertente Pop Rock. Em dezembro de 2010 lançou o CD "Vamos Nessa", que pode ser conferido no www.myspace.com/baseoculta

  • Cavernas Bar

    Cavernas Bar se trata da casa mais famosa e prestigiada na cena rock/metal cuiabana. Em torno de uma década consagra a noite cuiabana com programações semanais, onde se revezam no palco bandas locais, nacionais e até de outros países. Está localizada no Centro de Cuiabá (MT), na Av. Barão de Melgaço, em frente ao Restaurante Popular..

Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: ,


Hoje, no Clube de Esquina, a partir das 22:00h, acontecerá o Tributo a "Engenheiros do Hawaii", banda lendário do rock nacional. A interpretação ficará por conta da já bem conhecida banda cuiabana "Heróis de Brinquedo". Bom, mas quem ainda não conhece o trabalho dos rapazes, pode acessar o SITE (clique no link).

Quanto a Engenheiros do Hawaii, esta foi uma banda que sempre teve presença neste blog. Só pra resgatar uma participação, abaixo o link de uma entrevista realizada com o estudioso Edson Santana, que elaborou há alguns anos um estudo em que este analisava as letras do Humberto Gessinger, à luz de teorias existencialistas (Sartre, Camus,etc). Vale a pena conferir:

ENTREVISTA COM EDSON SANTANA (publicada em 17 de janeiro de 2008).

Abaixo alguns videos que retratam um pouco da história do Engenheiros do Hawaii:




Posted by Bruno Rodrigues Categories:



A banda de Pop Rock, cavalo-troiana, BASE OCULTA, está dentro da 1° Edição do VMF (Venial Mosh Fest), que acontecerá dia 14 de março, pontualmente, das 17 as 20:00h. no Bairro Porto.

O local ainda é desconhecido pela cena rocker cuiabana - SENALBA/MT, 13 de junho ( quase esquina com SESC ARTESÃO, uma quadra antes do SESC ARSENAL) -, mas aqui neste video (bem criativo, por sinal), os produtores explicam detalhadamente como os interessados podem chegar lá: .



Segundo Fábio Boretti (vocalista do Venial), o evento acontecerá uma vez por mês, com uma boa estrutura de som, comércio de produtos de bandas locais, com parcerias tanto com bandas locais como de outras localidades do Brasil, sorteio de brindes, prêmios e até com direito a palco “camuflado” com as cores do “Exército brasileiro”.

Para conferir mais informações sobre o evento, basta acessar o
http://blogs.myspace.com/venialmetalhc
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: ,


Em plena sexta-feira o Cavernas Bar abrirá as portas para os fãs do bom e velho rock n’roll, com shows das bandas Mallord, Black Aces e Mad Sozen (para conferir o trabalho das bandas basta clicar nos links).

A entrada ficará por apenas R$ 5,00 e o som inicia a partir das 22:00h. Esse vai ser mais um evento realizado na parceria do Cavernas Bar e “Aliança”.
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: ,



Este video é um trecho retirado do documentário "Tiros em Columbine", produzido pelo cineasta Michael Moore, em que este analisa a fascinação norte-americana por armas, especulando sobre as "origens históricas" de tal obsessão - o autor parte do período em que os E.U.A foi colônia da Inglaterra.

Michael Moore se trata de ninguém menos que o grande diretor de documentários como "Fahrenheit 11 de setembro" ou "Sicko". Conhecido pelo humor ácido, o cineasta norte-americano é publicamente contrário à violência armada praticada pelo governo dos E.U.A. e as grandes coorporações capitalistas.

Quem gostou ou tem curiosidade de conferir o documentário inteiro, abaixo o link para baixá-lo:



DOWNLOAD MEGAUPLOAD

Legenda (Legendas TV - é necessário cadastrar o e-mail)

FONTE: POLIFÔNIA DOS TEMPOS
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores:

Primeiros rascunhos_final de 2007...


As alterações no blog da O.C.T. (Operação Cavalo de Tróia), são apenas algumas das mudanças previstas para este ano. Como todos podem notar, de pouco a pouco estamos fazendo os ajustes e até fim desta semana concluiremos o que temos em mente, mas os internautas já devem ter percebido o quão está mais "limpo" o blog, somente com informações indispensáveis e objetivas - o que pesará menos aos olhos de quem vê.

O Layoute foi elaborado por ninguém menos que Mikhail Baraniuk (Gotera Desing) e as sub-páginas que aparecerão nos próximos dias, por Carlos B. (Males de Anto). Muito em breve, mas muito em breve, todos poderão encontrar por aqui, novamente, todas aquelas postagens referentes às movimentações culturais cuiabanas, não somente referentes à música, mas ao teatro, dança, cinema, entre outras manifestações.

Este endereço está no ar a pouco mais de dois anos e no seu histórico atingiu a marca de 103.000 mil acessos (última marca registrada no antigo 'contador'), com mais de 1000 posts e, com certeza, fez parte de forma decisiva da forma que atualmente se configura o que podemos chamar de "Cena Cuiabana".

Por aqui muita gente já passou, mas quem está na editoria hoje são os cavalo-troianos Maximiliano Merege, Mikhail Baraniuk, Carlos B. Jósa Souza e Bruno Rodrigues.

E sem dúvidas, ainda teremos muitas histórias pra contar por essas bandas!...
Posted by Anônimo Categories: Marcadores:

Bem, como não costumo dar pitacos em searas muito distantes, é bom já começar esclarecendo que não me aventurarei nos campos da urologia.

“Ereção” é o nome de uma música do super banda de baile carioca Orquestra Imperial (18 componentes fixos). Bom vocês podem dar uma explorada no site da banda e vão verificar que tem muitos músicos de peso na musica popular brasileira lá. E quando puderem, se puderem, comprem o CD “Carnaval só no ano que vem”.

Merchandising, feito vamos ao que interessa, à ereção! Ops, mas não tão afoitos! Sem antes relacionarmos a figura do malandro ao nosso samba.

A malandragem com certeza não é um comportamento muito dos bem vistos e com toda a razão! Falso moralismo a parte, obter vantagens de outrem não seria, de modo nenhum, uma boa conduta. O que encanta na figura do malandro é a sua fineza, sua elegância (chapéu, sapato...), sutileza e, principalmente, a engenhosidade. Infelizmente essa figura mítica da nossa cultura, eternizada pelo samba, nos deixou a triste fama “jeitinho brasileiro”e os nossos políticos (nada sutis, nada elegantes) usam esse tal jeitinho para justificar suas malandragens, sem nenhum romantismo, por sinal.

Voltando á música...

O eu-lírico da música “ereção” é um típico e elegante malandro divagando, até filosofando J, a respeito dessa função fisiológica enquanto dá uma rodada no salão. A voz de Max Sette dá vida a esse som de gafieira com muita elegância de um legítimo representante do sotaque malandro incrustada no próprio carioquês em si.

Como sou um apaixonado por linguagens darei outro pitaco aos que ouvirem som... Na hora do solo o pessoal do naipe de metal faz uma “ereção” da primeira vez, na segunda adivinha... Não vou contar!

Visite: http://www.myspace.com/maxsette - Dá para ouvir a música ereção lá!

Dá pra baixar tudo no site: http://www.maxsette.com.br/

A letra e o vídeo:

Ereção

Composição: Domenico e Max Sette
 
Uma cerveja uma aguardente com limão

eu vou lá na gafieira vai ser a maior curtição

de madrugada uma rodada no salão

mas cuidado a brincadeira pode causar ereção.
A ereção não tem hora pra chegar

com ou sem emoção em festa ou particular

a inspiração que chega desavisada

cada passo é uma cilada que te diz a direção

ou não!
 

Rodrigo Amarante, um dos integrantes da Orquestra, cantando Noel Rosa

Posted by Maximiliano Merege Categories: Marcadores: , , , ,



No samba "Já Te Digo", dos irmãos Pixinguinha e China, ele era descrito como "alto, magro, feio / e desdentado / que fala do mundo inteiro / e vive avacalhado / no Rio de Janeiro". Quando de seu velório, Manuel Bandeira assim escreveu: “A capelinha branca era muito exígua para conter todos quantos queriam bem ao Sinhô, tudo gente simples, malandros, soldados, marinheiros, donas de rende-vous baratos, meretrizes, chauffeurs, todos os sambistas de fama, os pretinhos dos choros dos botequins das ruas Júlio do Carmo e Benedito Hipólito (a zona do meretrício carioca), mulheres dos morros, baianas de tabuleiro, vendedores de modinhas... As flores estão num botequim em frente, prolongamento da câmara-ardente. Bebe-se desbragadamente. Um vai-vem incessante da capela para o botequim”. Já o historiador José Ramos Tinhorão atribui a ele a verdadeira partenidade daquilo que três décadas mais tarde se convencionaria a chamar de "bossa nova", graças à sua forma malandra de conduzir a harmonia no esquema "um banquinho e um violão".
Nascido José Barbosa da Silva, no Rio de Janeiro, dia 18 de setembro de 1888, Sinhô era filho de um conhecido pintor de paredes e fã das rodas de samba e choro. Desde criança teve um contato muito forte com a música. Aprendeu flauta, violão, piano e malandragem também!
Aos 17 anos casou-se com uma jovem portuguesa de sua vizinhança e até os 21 ele já era pai de três filhos. Para sustentar a família, trabalhava como demonstrador de piano em uma loja de instrumentos musicais - a histórica Casa Beethoven - e tocava por tudo quanto era lugar, desde refinados salões da alta sociedade até casas de rendezvous e moquifos afins, e em inúmeras agremiações dançantes, como a famosa Kananga do Japão (que inclusive virou novela no final dos anos 80).
Aos 26 enviuvou, e até o final de sua vida, casou-se por mais três vêzes. Uma de suas esposas chamava-se Cecília e também trabalhava como demonstradora na Casa Beethoven, tendo sido ela a primeira grande divulgadora de sua obra e responsável pelas primeiras transcrições de Sinhô para a forma de partitura.
Frequentador assíduo das rodas de samba da casa da bahiana Tia Ciata, Sinhô está entre aqueles que reclamavam para si a autoria de "Pelo Telefone", primeiro samba gravado da história e apresentado como se fosse da autoria de Donga e Mauro de Almeida. Em resposta, Sinhô compôs o samba "Quem São Eles". Trocas de farpas por todos os lados, desse período também é a marchinha carnavalesca "Tesourinha": "eu tenho uma tesourinha / que corta ouro e marfim / serve também pra cortar / línguas que falam de mim" .
Sinhô também era acusado de ser plagiador, acusação da qual se defendeu dizendo que "samba é igual a passarinho, é de quem pegar". Por conta disso, foi o primeiro artísta brasileiro a realmente se preocupar com direito autoral, pois tomava o cuidado de registrar todas suas composições em cartório e rubricar todos os seus discos.
Em 1921, lançou o samba "Fala Baixo", uma sacanagem com o então presidente Artur Bernardes. Não deu outra, teve que fugir por uns tempos para escapar da polícia. Aliás, mesmo sendo um talento excepcional, Sinhô tinha sérios problemas com a lei, pois além de ser um dedicado pai de família, também era um boêmio inveterado, pois grande parte do que ganhava acabava indo para suas noitadas, sendo que por muitas vezes fugia de cobradores. Promovia muitas e muitas festas pelos inferninhos do Rio e, ainda por cima, na Noite Luso-Brasileira, no Teatro da República, em 1927, foi honrosamente agraciado com o título de Rei do Samba, que perdura até hoje. Sua vida desregrada, aliás, contribuiu em muito para que sua saúde se deteriorasse rapidamente. Em 1930, às vésperas de completar 42 anos, morre vítima de uma hemoptíase decorrente da tuberculose, no meio do caminho da barca que ligava a Ilha do Governador ao Rio de Janeiro.
Suas composições ajudaram a catapultar a carreira de monstros sagrados da mpb, como Carmem Miranda e Francisco Alves, e também tiveram nas vozes de Aracy Cortes e Mário Reis sua maior expressão. Afinal, "Jura" e "Gosto Que Me Enrosco" são apenas um pequeno exemplo de como sua obra continua incólume, mesmo após oito décadas de sua partida.


Por hoje é isso, caríssimos. Um bom carnaval a todos e até a próxima.


+ + + + + + + + + + + + + + + + + + +
* Max Merege, além de roqueiro também vai se acabar na orgia neste carnaval



publicado dia 14 de fevereiro de 2010, no jornal Folha do Estado, caderno Folha 3, Cuiabá-MT
* brincadeira perpetrada pelos editores do Caderno de Cultura do jornal!


"Gosto Que Me Enrosco" por Gente Boa da Melhor Qualidade


"Jura" po Zeca Pagodinho


"A Cocaína" por Anabel Albernaz


"Gosto que me Enrosco / Jura" por Novos Malandros
Posted by cavalodetroia.blogspot.com Categories: Marcadores: , , ,

Amanhã, segunda-feira (véspera de feriado) será a vez das bandas Branco ou Tinto & Tiasques subirem no Palco do Jacarézinho, em pleno Carnaval de Santo Antônio do Leverger e embalarem os foliões com o bom e velho rock n'roll. E a noite promete...


Branco ou Tinto acabou de voltar de voltar de SP com uma conquista e tanto: ter se classificado em 1° lugar na chave de São Paulo, no Festival/Concurso "Coletânea de Bandas". Atualmente se prepara para a finalíssima, que acontecerá dia 7 de março, na própria cidade. Também iniciaram os preparativos do novo video-clipe, da canção (aqui bem sugestiva) "Presente de Grego".




Alessandro Gomes & Juliano Serradilho (TIASQUES).

A banda TIASQUES, por outro lado, fará sua primeira apresentação no ano de 2010. Devido a problemas de saúde do vocalista do início do ano, tiveram que cancelar algumas apresentações (inclusive do Festival Coletânea de Bandas), mas já estão mandando ver nos projetos e muito em breve o público cuiabano poderá conferir o novo repertório, novas gravações e futuramente um video-clipe.

Enfim, já marquem aí na agenda: amanhã no OCTour, Branco ou Tinto e Tiasques, a partir das 20:00h no Palco do Jacarézinho.

Confiram aqui a vinheta do OCTour:


Acessem também o www.octour.blogspot.com
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: , , ,

Junior Conan, Pé-Rachado...

Não é novidade pra ninguém que em pleno carnaval de St° Antônio do Leverger, a OCT está coordenando, juntamente com a banda Males de Anto, o projeto "Palco Alternativo/OCTour". Desde sexta já passaram algumas bandas por lá e, hoje, a partir das 20:00h, será a vez de Pé-Rachado e os Porras Lokas.

Tudo pode acontecer e enquanto o grande momento não chega, ficam aqui alguns endereços para os fãs se saciarem:

My Space

PalcoMp3


Acesse também o www.octour.blogspot.com
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: ,



E hoje a noite, a partir das 20:00h iniciaremos a programação do OCTour "Carnaval de St° Antônio", que consiste num projeto montado na parceria da OCT com a banda Males de Anto, em que diariamente durante os dias de carnaval, renderá 2 horas de rock n'roll no famoso "Palco do Jacarézinho".

A programação contará com as seguintes bandas, que se reverão durante os dias de 12 a 16 de fevereiro: Base Oculta, Antiguidade Moderna, Branco ou Tinto, Males de Anto, Pé-Rachado e os Porras lokas, Curandeiro e Tiasques.

Portanto, não perca tempo e se programe para o carnaval mais "diversificado" de Mato Grosso!

Aqui a vinheta:


Acesse também o www.octour.blogspot.com
Posted by Mikhail Baraniuk de Queiroz Categories: Marcadores: , , ,



Por Andreas Kisser, colunista do Yahoo! Brasil
Fonte: http://br.noticias.yahoo.com/s/08052009/48/entretenimento-letras-heavy-metal-white-metal.html

Já apresentei, em um breve resumo de quarto partes, as origens e influências que moldaram os temas e as letras no heavy metal. Recebi muitas respostas, ideias, sugestões, críticas e elogios. Fico muito agradecido por isso e tenho me esforçado para melhorar a coluna com a ajuda de vocês.

Um dos assuntos que mais repercutiu foi a coluna sobre as letras de black metal: As letras no heavy metal: anticristo superstar!. Recebi, principalmente mensagens de fãs do metal gospel, sugerindo uma pauta sobre o assunto, então, lá vou eu!

Admito que sou leigo no assunto e tive que fazer uma pequena pesquisa para entender a união da música pesada com a temática gospel. O metal cristão, ou qualquer outro estilo musical cristão, prega a palavra da escritura Sagrada, a Bíblia. As letras contam com passagens e frases totalmente inspiradas no livro.

Em todas as religiões, a música é usada em seus rituais, e na fé cristã não é diferente. Geralmente o acompanhamento das vozes nos corais é feito com um órgão de tubos, instrumento utilizado com maestria pelo compositor luterano alemão, Johann Sebastian Bach (1685-1750), um dos maiores músicos da história, que escreveu muitos temas inspirados na Bíblia como, por exemplo, a "Paixão de Cristo Segundo Mateus". A música de Bach é muito apreciada pelos músicos de heavy metal e influenciou muitos guitarristas e tecladistas do gênero.

Nas igrejas do Bronx, bairro em Nova York, também é utilizado um órgão elétrico acompanhado por bateria, baixo, guitarra e sopros, com corais muito animados, que fazem dos cultos uma verdadeira experiência. Esta música de temática gospel também influenciou muito o blues e o rock.

Com o passar do tempo, a igreja cristã foi se transformando e adotou outras formas musicais de expressar sua fé. Hoje, vários estilos musicais fazem parte da rotina das comunidades cristãs, fora e dentro do Brasil.

A primeira banda de heavy metal cristão, que levou o estilo ao mais alto nível, foi o Stryper. A banda californiana se inspirou na Bíblia para dar nome ao grupo, compor o visual e as suas letras. O estilo musical adotado pelo banda foi o que rolava na época, final da década de 80, o auge da era "poser metal" ou "glam metal".

Bandas como Mötley Crew, Poison e Cinderella estavam começando o seus reinados nas arenas norte-americanas. Guitarras distorcidas, solos de guitarra e muita maquiagem. A inspiração do Stryper (que vem do termo stripe, que significa faixa, listras, tiras) veio de um verso da Bíbla, Isaías 53:5, que declara: "Através de suas faixas seremos curados". A marca da banda são faixas preta e amarelas que causam um efeito visual único. O disco de maior sucesso foi "To hell with the devil" ("Ao inferno com o diabo"), de 1986. Uma parte da letra dizia:

Speak of the devil / He's no friend of mine / To turn from him is what we have in mind / Just a liar and a thief / The word tells us so / We like to let him know / Where he can go / To hell with the devil / (Mensagem do diabo / Ele não é meu amigo / Desviar de seu caminho é o que temos em mente / Ele é simplismente um mentiroso e um ladrão / A "palavra" nos fala / Nós gostaríamos de avisá-lo / Aonde ele poderia ir / Ao inferno com o diabo).

Outro grupo norte-americano que toca um metal mais alternativo, mesclando vocais agressivos com vocais melódicos é o P.O.D. (a sigla significa "payable on death", que português lieral quer dizer "pagável na morte"). É um termo técnico muito usado em bancos nos EUA quando uma pessoa morre e alguém herda seus bens. É necessário que uma pessoa morra para outra herdar seus bens. Isso é uma referência da banda a Jesus Cristo, que segundo o cristianismo, morreu por nós, pagando e perdoando nossos pecados, dando-nos a chance de sermos salvos. A banda já vendeu milhões de cópias, desde sua formação na metade da década de 90, com letras como: "Psalm 150" e "Abortion is Murder":

Abortion is murder / There's nothing you can say or do / To justify the fact / That there's a living breathing baby inside of you (Aborto é assassinato / Não há nada que você possa falar ou fazer / Para justificar o fato / De que existe um ser vivo respirando dentro de você).

Outro conceito interessante sobre as bandas cristãs vem do músico Tim Lambsis, do grupo norte-americano As I lay dying (Enquanto estou deitado e morrendo), ele diz: "Não tenho certeza qual é a diferença entre cinco cristãos tocando numa banda e uma banda cristã. Se você realmente acredita em algo, então isto afetará todas as áreas da sua vida. Todos nós da banda somos cristãos. Eu acredito que a mudança começa comigo primeiro, e a consequência é que as nossas letras não soam como sermões. Muitas de nossas músicas são sobre a vida, erros, relacionamentos e outros assuntos que não se encaixam necessariamente em uma categoria espiritual. Entretanto, todos estes tópicos são escritos de um ponto de vista cristão". Um ponto de vista interessante, onde se pode expressar com um pouco mais de liberdade, sem perder a fé nas crenças.

No Brasil, o maior exemplo de banda critã é o Oficina G3. Um grupo de músicos super talentosos, que tocam uma música pesada e bem elaborada. Os vocais também se intercalam entre mais agressivos e melódicos e os solos de guitarra de JuninhoAfram são de primeiro nível. Veja a letra da música "A Ele":

Se eu pudesse explicar ao mundo / O que é andar contigo, Oh Deus! / Minhas palavras não poderiam expressar / O Teu poder / O Teu imutável amor / Falar de Quem foi, que é e sempre será Deus!

No heavy metal mais extremo, a banda mais expressiva vem da Austrália: o Mortification. O som é brutal e super agressivo, mas inimigos do mal. Veja a letra de "Blood Sacrifice":

Christ he was inflicted / He took the sin of man / Bleeding on a woodencross / God's eternal plan (Cristo foi infligido / Ele tirou os pecados do homem / Sangrando em uma cruz de madeira / Plano eterno de Deus)

Bom, creio que deu pra entender um pouco e conhecer algumas bandas do white metal. Para mim, foi um aprendizado e acho que todos os músicos, independentemente do estilo e da mensagem, tocam porque amam a música e se beneficiam da liberdade que ela representa.

Conheci vários países, de culturas, ideias e religiões distintas, sempre aprendendo alguma coisa nova e, com isso, respeitando e tolerando diferentes maneiras de se ver a vida e o mundo.

Aproveitando, vejam as fotos (clique aqui) da minha última turnê com o projeto HAIL em países com a Turquia, Grécia, Croácia e Áustria, onde toco covers de clássicos do metal com ex-membros do Megadeth, Judas Priest e Alice Cooper.

Aprender a respeitar é aprender a viver em Paz.

Abraço a todos.
Andreas Kisser

Posted by Anônimo Categories: Marcadores: ,

A banda Males de Anto está preparando um CD para meados deste ano e está liberando novas músicas no ouvirem no Myspace e no Palcomp3. As versões que estão disponibilizadas nos sites são da pré-produção do que a banda está fazendo são duas baladas a "Capitu" e "Reminiscências de um Lobo Prematuro" (esta apenas um pré-mix). Os planos da banda é gravar o CD com a produção de Igor Cavalieri.

Apesar do revés da saída o fabuloso guitarrista Orlando Belleza,a banda está totalmente engajada e entrosada. Investindo espaços e parcerias, principalmente com os camaradas da OCT, para a divulgação do trabalho da banda.

Lembrando que a banda correu atras do projeto experimental (neste ano) chamado "Palco Alternativo", no qual ocorrerá a primeira etapa da OCTour.

Vamos para a Vila no Carnaval para Curtir Rock'n'Roll!


O palco alernativo vai ser no lugar masis concentrado da Vila durane o Carnaval!


Sobre a OCTour em Leverger: http://octour.blogspot.com/

Para escutar as novas da MDA:



Posted by Maximiliano Merege Categories: Marcadores: , , , , ,


Todos já estamos cansados de saber que a Austrália é aquele imenso país, que, além de ter quase o mesmo tamanho do Brasil, também goza das mesmas condições climáticas que a nossa terra e, apesar de ser culturalmente ocidental, fisicamente ainda pertence ao oriente. Em termos musicais, também temos uma das mais fortes e produtivas cenas do mundo, extendendo-se do country-folk ancestral de Tex Morton e Slim Dusty até modernidades como Silverchair e The Jet, passando pelo rockabilly de Johnny O'Keefe, o mod dos Easybeats, Missing Links e Bee Gees, o hardrock de AC/DC e Rose Tattoo, o punk do The Saints e Roaring Jack, o romantismo de caras como John-Paul Young e Nick Cave e musas adoráveis como Olivia Newton-John, Nicolle Kidman e Kelly Minogue.
Paraíso dos Surfistas, não é à toa que a terra dos aussies tem uma praia chamada Surfer's Paradise. O problema é que dos anos 70 para cá, muita coisa tem se confundido nas informações que têm nos chegado sobre esse caldeirão cultural, e inúmeras publicações históricas do surf, passaram a apresentar como surf, qualquer tipo de som que fosse australiano. Exemplo disso são bandas como Australian Crawl, Men At Work, Midnight Oil, Gang Gajang etc serem tidas como surf-music só pelo fato de serem australianas. Bem, sem tirar-lhes o mérito, é válido lembrar que já rezava a velha máxima "cada macaco no seu galho", logo, o galho deles é pura e simplesmente a música pop e pronto! Eles são ótimos para o que se propõem a fazer e a coisa pára por aí!
Mas voltando a falar de surf-music, The Atlantics é o exemplo máximo do estilo na terra de Oz!
Começaram em Sidney, em 1961. Seu nome apareceu como uma homenagem a uma famosa marca de combustíveis, já que sempre fizeram rock de alta octanagem.
Bastante influenciados por Shadows, Ventures e nomes locais como The Joy Boys, Jimmy D. , The Telstars, The Midnighters etc, ganharam espaço pela originalidade, pois enquanto os demais se limitavam a copiar os já citados Ventures e Shadows, os Atlantics compunham suas próprias canções, uma vez que todos os integrantes já carregavam consigo toda uma bagagem cultural que lhes dava subsídios para a criação de peças absolutamente inovadoras, pois eram imigrantes que vieram muito pequenos para a Austrália, oriundos das mais diversas culturas do mundo. Isto lhes rendeu uma atenção muito especial por parte do pessoal da CBS australiana. Gravaram vários LPs e alguns muitos singles e EPs pela gravadora. Flertaram com a psicodelia e com o garage-punk. Em 1967 criaram o primeiro selo independente da Austrália, o Ramrod, e nos anos 70 fomentaram o aussie folk rock, sem nunca terem de fato se desviado de seu caminho.
Nos anos 70 e 80 mantiveram-se como sócios em vários negócios, mas só na década de 90 é que vieram a ressuscitar a banda, estando desde então na ativa até hoje!
Apesar de serem donos de inúmeros clássicos do surf-instro, seu maior hit ainda é "Bombora", e também, graças ao boom do gênero a partir de 1994, consquistaram um status muito maior e o respeito universal, há muito almejado.
Por hoje é isso, caríssimos. Semana que vem tem mais.

+ + + + + + + + + + + + + + + + + + +

Originalmente publicado no Caderno Folha 3, jornal Folha do Estado, 7 de fevereiro de 2010, Cuiabá-MT.


Bombora


The Crusher


1967


Saturday Night


Bombora - Delightful Rain
Posted by cavalodetroia.blogspot.com Categories: Marcadores: ,



Quem pensou que a OCT não daria as caras neste carnaval, se enganou! Semana passada a organização finalmente conseguiu concluir a negociação que já havia iniciado desde final do ano passado com a Prefeitura de Santo Antônio de Leverger, acerca do Carnaval que acontece naquela cidade, que leva em torno de 20 mil pessoas por dia!

A parceria funcionará da seguinte forma: das 20 as 22:00h no Palco principal, do Bloco do Jacarezinho, do dia 12/02 (sexta que vem) ao dia 16/02, a OCT coordenará o projeto “Palco Alternativo”, que foi elaborado pela banda Males de Anto. Aproveitando a ocasião, lançaremos o OCTour 2010, que iniciará no carnaval em St° Antônio do Leverger e, no mês de março e abril, acontecerá em Cuiabá e Várzea-Grande, com bandas associadas à OCT e convidadas.

Na próxima semana disponibilizaremos a escalação das bandas nos seus respectivos dias e horários, tanto neste blog como no do OCTour (clique no link).
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: , ,



Blues Moto Bar é um barzinho localizado na Rua Presidente Marques. N. 463, esquina com a rua Marechal Floriano Peixoto, no centro de Cuiabá (próximo do Liceu Cuiabano), que semanalmente tem apresentado uma programação variada entre o pop rock, blues e jazz. E hoje rola som novamente, com Wellington Andrade (voz e baixo), Manuel Izidoro (guitarra) e Ricardo Martins (bateria).

Não tem como perder essa! Se programe e compareça!
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores:


A programação do mês de fevereiro, assim como a dos meses anteriores, está bem diversificada e com muita qualidade, abrangendo áreas como a música, literatura, cinema e até fotografia. Dentre toda a progração, uma em especial chama muita a atenção, que é a exposição de fotografias de André Cypriano, intitulada "Quilombolas: tradições e cultura da resistência". A exposição contará com fotografias em preto e branco, com dois mapas e cinco textos de Isabel Xavier da Silveira.

Para os que se interessaram, aqui os detalhes:

Coquetel de Abertura: 10/02 - 19h - Entrada Franca

Período da Exposição: 11/02 a 14/03

Terça a Sexta-feira: 14h às 21h
Sábados, Domingos e Feriados: 16h às 20h

Entrada Franca

A Programação completa pode ser conferida AQUI! (clique no link)

* Sesc Arsenal está localizado na Rua 13 de junho, s/nº - 78.020-001 - Centro Sul – Cuiabá-MT
* telefone para contatos: 36166900
Posted by CASTIEL BASS Categories: Marcadores:



Sananda Maitreya (Terence Trent Howard, nascido em 15 de março de 1962), mais conhecido por seu nome artístico Terence Trent D’Arby, é um americano cantor de Música Popular. Sua voz distinta foi comparada a Sam Cooke ‘s, mas ele também toca muitos dos instrumentos e produz seus próprios álbuns.
Maitreya nasceu em Manhattan, Nova York, Nova Iorque, o filho do Reverendo James Benjamin Darby, um ministro com a Igreja Pentecostal de Nosso Senhor Jesus Cristo, e de Francisca Darby, um professor e conselheiro. Maitreya was known to childhood friends as Terry Darby. Maitreya foi conhecida a infância como amigos Terry Darby.


Maitreya treinado como um pugilista em Orlando e regional ganhou um Golden Luvas leves campeonato. Ele recebeu uma oferta para assistir boxe escola nos Estados Unidos, do Exército, mas seu pai insistiu para que ele fosse à faculdade. Maitreya se matriculou na University of Central Florida, mas menos de um ano depois, teve que se alistar no Exército. Maitreya foi ´para Fort Sill, Oklahoma, e, depois, servido em Elvis Presley ‘s antiga divisão: a 3 ª Divisão Blindados, perto de Frankfurt, na Alemanha. Ele foi formalmente lançadas pelo exército em abril de 1983 após passar ausente sem licença. Enquanto na Alemanha, ele também trabalhou com a banda A Touch, lançando um álbum de material chamado Love On Time (1984). Posteriormente, foi
re-emitidos em 1989, logo após a obra dele ter sucesso mundial como um artista solo. Em 1986 ele deixou Alemanha para Londres, onde ele tocou com a banda brevemente, O Bojangels, depois que ele assinou uma gravação solo lidar.

Seu debut álbum solo, a introdução da linha dura De acordo com D’Arby Terence Trent, lançado em 1987, é a sua mais conhecida e, em termos comerciais, mais bem sucedido trabalho. O álbum, que produziu sucessos como “If You Let Me Stay”, “Wishing Well”, “Dance Little Sister”, e “Sign your name”, vendeu mais de um milhão de cópias nos primeiros três dias de seu lançamento, e suas vendas Actualmente total, mais de 12 milhões de euros. O álbum também de Darby ganhou um Grammy Award em março de 1988 na categoria Melhor Performance Vocal R & B, Masculino. Nesse mesmo ano, ele ganhou um Soul Train nomeação para o Prémio Melhor Artista Novo.

Demorou quatro anos, e mais uma jogada de Los Angeles até seu próximo projeto, ou Sinfônica Damn: Explorando a tensão Dentro da Doçura (1993) foi liberada. O registro de alguns dos temas explorados de Fishes neither Flesh, mas era mais simples e musicalmente-rock influenciados do que seus antecessores. Foram feitas opiniões favoráveis, e foi amplamente tocado na rádio.

Em 1995 Maitreya realizou Vibrador, que seguiu amplamente Sinfônica Damn ou, na sua direção musical. Foi bem recebido, tal como o seu álbum anterior, não conseguiu voltar a artista de volta ao status que ele gozava com a sua primeira versão.

. Durante a década de 1990 as relações entre o artista e sua gravadora Columbia Records tornou-se tensa, acabou levando a partida do artista, em 1996. Ele mudou-se para Java Records por quatro anos, durante o qual foi gravado Terence Trent D’Arby’s Solar Return, que não foi publicado. Em 2000, ele comprou os direitos de seu álbum e ainda não deixou a empresa discográfica, bem como a sua equipe de gestão, Sinfónica Portuguesa Entertainment.

. Em 1999, Maitreya colaborou com a banda INXS para substituir o seu amigo, vocalista Michael Hutchence, de forma a banda poderia desempenhar na abertura dos Jogos Olímpicos Sydney.



Fonte: Ver histórico


Download mp3


Download de torrent dois albuns

Posted by Maximiliano Merege Categories: Marcadores: , ,

Esses dias, ao msn, falando com uma querida amiga que está lá em Curitiba, contei que passei o dia me alucinando com um dvd do Ennio Morricone ("Morricone Por Morricone").

_Morricone?! Não conheço.

_É o famoso Maestro italiano que compôs inúmeras trilhas para o cinema.

Logo, mandei-lhe alguns videos do Maestro regendo as orquestras e passados quinze minutos de silêncio absoluto deste lado, ela teceu uma breve crítica:

_Sabe quando você come um chocolate bem bom??? Ou quando faz exercício físico, tipo uma corrida na beira do mar? Ou quando está tão apaixonado que tem vontade de gritar de amor? Morricone é isso e muito, muito mais!!!!

Isso aguçou meu pensamento e pus-me assim a pensar que, de fato, existem mesmo certos dias em que nos encontramos com um mesmo conteúdo guardado na cabeça e absorvido pelo coração, mas para o qual as palavras de nosso pobre e limitado léxico sempre serão insuficientes para descrever a grandeza de uma obra que atinge o fundo de nossa alma! Não interessa idade, cor, sexo, credo ou formação cultural de quem ouça, pois Morricone é a definição mais que perfeita para a música como linguagem universal.

Já vimos aqui por esta coluna muitas figurinhas interessantes que, na maioria das vezes, são desconhecidas de nosso grande e amado público; e outras, bastante conhecidas, mas que até então haviam tido pouco espaço em nossos estimados veículos. Uma dessas é o maestro italiano Ennio Morricone.

A propósito quem nunca assoviou "The Good, The Bad and the Ugly", tema de "Três Homens em Conflito"? Sim, esta é sem dúvida o maior clássico das trilhas de faroeste! Mas não foi apenas com trilhas de faroeste que Morricone se destacou, mas por sua incrível versatilidade de transitar por todos os terrenos sem jamais deixar de ser Morricone.

Nascido no dia 10 de novembro de 1928, filho de uma dona de casa e de um músico de jazz, Ennio Morricone ingressou na música ainda criança, pois aos seis anos já compunha suas primeiras melodias. Estudou no conservatório Santa Cecília, onde em tempo recorde concluiu um curso de quatro anos de duração em apenas dois. Testemunhou os tempos difíceis de uma Itália assolada pela Segunda Guerra Mundial. Na juventude, ganhou a vida como músico noturno, criou belas peças sobre textos de autores consagrados como Giacomo Leopardi, Ranieri Gnoli, Salvatore Quasimodo, Cesare Pavese etc. Entre 1953 e 1960, foi maestro da RAI, preparando trilhas para novelas, e em 1958, tornou-se arranjador da RCA, onde trabalhou com artístas como Rita Pavone e Mario Lanza. Em 1966, um grande sucesso foi a música "Se Telefonando", na voz de Mina Mazzini. Trabalhou também com muitos artistas de peso, como Francoise Hardy, Gianni Morandi, Paul Anka, Mireille Mathieu e tantos outros mais.

Como o seu trabalho com cinema já lhe rendera um bom nome desde o final do 50's, em meados da década seguinte iniciou uma forte parceria com o diretor Sergio Leone, um velho amigo seu dos tempos de escola ainda.

Influenciado pelo experimentalismo de John Cage e diante de limitações orçamentárias que inviabilizavam a manutenção de uma orquestra inteira, Morricone preparou as trilhas para a "Trilogia do Dollar" ("Por um Punhado de Dólares", "Por Uns Dólares A Mais" e "Três Homens Em Conflito") com inúmeros outros recursos como barulhos de tiros, quebradeiras, chapas de aço e, é claro, guitarras elétricas.

Nascia uma nova era no cinema, formou-se assim o trinômio Sergio Leone, Clint Eastwood e Ennio Morricone, e o cinema de faroeste jamais seria o mesmo. Chega das histórinhas clichê, chega das mesmas fanfarrices nas trilhas-sonoras, adeus aos maniqueísmos e ao politicamente correto! Morricone ainda ganharia notoriedade pelas trilhas de outra trilogia de Leone, formada por "Era Uma Vez No Oeste", "Quando Explode A Vingança" e "Era Uma Vez Na América".

Bastante requisitado, Morricone trabalhou ainda com diretores do porte de Pier Paolo Pasollini, Giuseppe Tornatore, Sergio Corbucci, Tonino Valerii, Giuliano Montaldo, Dario Argento, John Carpenter, Brian De Palma etc.

Ganhador de prêmios importantíssimos como David di Donatello (Academia de Cinema Italiana), dois Globos de Ouro, um Grammy, um Leão de Ouro em Veneza e tantas outras honrarias mais, por várias vezes fora indicado ao Oscar, mas somente em 2007 recebeu a consagração máxima, um prêmio pelo Conjunto da Obra, entregue por Clint Eastwood, que antes apresentara um discurso de gratidão ao Maestro por este ser um dos responsáveis por seu sucesso como ator, e em seguida serviu de interprete para o discurso do Maestro em italiano.

Por duas vezes veio ao Brasil. Uma em 2007, regendo a Orquestra Petrobras, e outra em 2008, para uma única apresentação em São Paulo.

Enfim, sei que aqui eu levaria inúmeras páginas para comentar sua vasta discografia e filmografia; afinal, quando o assunto é Morricone, pode-se ter certeza de que isso ainda dá muito pano pra manga. Por outro lado, talvez seja mais prudente debruçarmo-nos na idéia maeterlinkiana d'o "indizível", e apenas sentirmos o que de fato é para ser sentido: sua música; bálsamo para o coração, depurativo para a alma.



++++++++++++++++++++++++++++

“We All Love Ennio Morricone” (2007)

Um belo cedê-tributo lançado logo após o Oscar de 2007. Músicas do Maestro interpretadas por diversos grandes nomes da música pop. Abre com Celine Dion, cantando "I Knew I Loved You" (*pessoalmente, nunca gostei dela, mas aqui ela mostrou um bom serviço!)e segue-se com releituras feitas por Quincy Jones & Herbie Hancock, Bruce Springsteen, Andrea Bocceli, Metallica, Yo-Yo Ma, Daniela Mercury & Emir Deodato (*vale aqui a mesma opinião de cima!), a portuguesa Dulce Pontes, Roger Waters e, é claro, o próprio Ennio Morricone.




“Per Un Pugno di Samba” (1970/2002)

Disco que Chico Buarque fez em seu breve exílio pela Itália. Inteiramente arranjado por Ennio Morricone e com letras reescritas por Sergio Bardotti, saíra apenas na Itália, no ano de sua gravação, 1970. Por questões burocráticas, envolvendo contratos de gravadora, o disco precisou amargar mais de trinta anos de espera para ser lançado no Brasil. O próprio Maestro o considera um disco muito à frene de seu tempo.







“Morricone por Morricone” (Morricone Conducts Morricone) (2005)

Dirigido por seu filho, Giovanni Morricone, trata-se de uma emocionante apresentação do Maestro em Munich, Alemanha, no dia 20 de outubro de 2004. Mesmo com um repertório aparentemente "previsível", formado por temas consagrados como "Os Intocáveis", "Cinema Paradiso", "A Missão" e aqueles que permeiam os filmes de Sergio Leone, não tem como conter as lágrimas com tão belo espetáculo, ainda mais nas canções apresentadas pela soprano Edda dell'Orso.





++++++++++++++++++++++++++++


publicado no caderno Folha 3, jornal Folha do Estado, Cuiabá-MT - 31 de janeiro de 2010




Por Um Punhado de Dólares (Per Un Pugno di Dollari)


Por Uns Dólares A Mais (Per Qualche dollaro In Piu)


Três Homens Em Conflito (Il buono, Il Bruto, il Cativo)


Ecstasy Of Gold


Era Uma vez No Oeste (Once Upon A Time In The West)


Quando Explode A Vingança (Duck you, Sucker)


Era Uma vez Na América (Once Upon A Time In America)


Os Intocáveis


A Missão


Cinema Paradiso



Três Homens Em Conflito (Il buono, Il Bruto, il Cativo) pela Spaghetti Western Orquestra


Ecstasy Of Gold, por Metallica

Materias

Comentarios

Sponsors