Previous Next
  • MAPA DO OPERAÇÃO CAVALO DE TRÓIA:

    O Operação Cavalo de Tróia" é dono de um imenso acervo relacionado ao rock, onde são encontradas matérias relacionadas a artístas, documentários, filmes e obras literárias. Além disso, o internauta poderá acompanhar a agenda de eventos culturais que acontecem em âmbito regional (Mato-Grosso), como em âmbito nacional. Para ficar por dentro do acervo e programação, acesse a "barra de pesquisa", ou clique nos respectivos marcadores

  • Tiasques

    Ufos, barricadas, anarquia, a mente humana e seus mistérios. Eis um resumo do que vem a ser o Tiasques, banda formada em maio de 2006 em Cuiabá-MT, e que de lá pra cá vem ganhando novos fãs e trilhando seu caminho com canções autorais. Saiba mais sobre a banda no www.myspace.com/tiasques

  • Base Oculta

    Banda cuiabana formada por Tenio e Dinho Moura, Augusto, Caio B. e Jósa Souza, cuja origem data de Agosto de 2003, adepta da vertente Pop Rock. Em dezembro de 2010 lançou o CD "Vamos Nessa", que pode ser conferido no www.myspace.com/baseoculta

  • Cavernas Bar

    Cavernas Bar se trata da casa mais famosa e prestigiada na cena rock/metal cuiabana. Em torno de uma década consagra a noite cuiabana com programações semanais, onde se revezam no palco bandas locais, nacionais e até de outros países. Está localizada no Centro de Cuiabá (MT), na Av. Barão de Melgaço, em frente ao Restaurante Popular..

Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores:

Arte de Mikhail Baraniuk de Queiroz...

Mantendo a tradição iniciada pela OCT, mês que vem organizaremos o "Presente de Grego 3", evento que acontece semestralmente. Ao todo, se apresentaram 9 bandas nas edições anteriores, dentre elas Heróis de Brinquedo, Antiguidade Moderna, Tiasques, entre outras. O local ainda está sendo negociado, mas no mais tardar, até semana que vem teremos uma definição.

Enquanto a confirmação não chega, deixamos 2 endereços importantes para que os internautas visitem e conheçam um pouco do trabalho desenvolvido pela OCT:







Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: ,

Cia Arte Negus é um grupo de teatro composto por Elaine Guarani, Umberto Lima e Augusto Figliaggi. Dentre as várias características do grupo, está a modalidade cênica "Clown". O espetáculo "Mimesis", este que será apresentado hoje, é um trabalhado do Cia Negus de meses, já foi apresentado em vários lugares e sem dúvidas vale a pena conferir.

A apresentação, que também está dentro da Programação de Reinauguração, será as 14h, no Cine Teatro Cuiabá e os ingressos podem ser retirados com até uma hora de antecedência, no próprio Cine Teatro, ou na Secretária de Cultura de MT, que está ao lado, na Av. Getúlio Vargas.
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: ,

Ambas as bandas, Malord e Mad Sozen, são bandas são fortemente influênciadas por vertentes do conhecido hard rock. A primeira, Malord, composta por Leonardo Braun, Paulo Vieira, André Murilo, Fellipe Biazi e Luiz Felipe, diz ser influênciada por AC/DC, Iron Maiden, Kiss, Van Halen, Twisted Sister, Dr. Sin, Ultrage a Rigor, Dream Theater, entre muitas outras. A segunda, Mad Sozen, antes de Novembro de 2008 era chamada de "Skull Rose". Na ocasião, se ocupavam de covers de bandas dos anos 80, principalmente Guns n' Roses. Esta é formada por Matheus Picco, Lucas Weimer e Caio Sky Astrissi.

A noite promete, não é verdade?

Para maiores informações das bandas acesse:

Comunidade no Orkut de Malord

Comunidade no Orkut de Mad Sozen
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: ,



Show recomendado por um número cada vez mais crescente de fãs da boa música. Chorinho, para quem ainda não teve oportunidade de ir, é o nome dado ao "Choros e Serestas", que está localizado na rua Lourenzo Figueiredo, N. 163, bairro Jardim Tropical (próximo ao ICE).
Posted by Maximiliano Merege Categories: Marcadores: , , , ,



Quem dos leitores saberia dizer qual é o maior guitarrista do rock clássico britânico? Nomes certamente não faltam nessa lista: John Lennon, George Harrison, Brian Jones, Peter Townshend, Eric Clapton, Jeff Beck, Jimmy Page, Richie Blackmore, Tony Iommi, Brian May, Mark Knopfler e por aí vai...
Com certeza é bem difícil definir qual é o melhor dentre tantos monstros sagrados. Mas fato é que nehum deles se tornaria o que se tornou se não fosse um sujeitinho magrela, desengonçado e que usa um óculos imenso, chamado Hank Marvin!



Fundada em 1958 por Hank Marvin e o amigo Bruce Welch, a banda The Shadows começou sob o nome de The Drifters, um conjunto de acompanhamento para um astro de renome, o hoje Sir. Cliff Richard (uma espécie de Roberto Carlos inglês). A parceria deu certo e eles, além de serem a banda de estrada do ídolo, também passaram a andar com suas próprias pernas.
No âmbito britânico, eles são uma instituição nacional, tão forte quanto Beatles ou The Who, e o mais impressionante de tudo é que ainda figuram na listas TOP 10 de vendas na Inglaterra, mesmo em tempos de downloads.



Seu ápice entretanto aconteceu no decorrer da década de 60, quando lançaram clássicos inesquecíveis do rock instrumental como: "Apache", "Wonderful Land", "Atlantis", "FBI", "Gerônimo", "The Rise And Fall Of Flingel Bunt" etc.
Contudo, sua influência não se limitou apenas às Ilhas Britânicas, mas tomou o mundo de assalto. Anualmente, em algum canto do planeta promove-se algum tipo tipo de encontro de fãs e shows-tributo. No Brasil mesmo, músicas de Hank Marvin e seus Shadows se tornaram uma constante no repertório de 9 entre 10 bandas da jovem guarda (basta ouvir discos antigos dos Incríveis, Jet Blacks, The Jordans etc). O próprio Rei Roberto Carlos (uma espécie de Cliff Richard tupiniquim) exigia que seus músicos seguissem o estilo The Shadows de tocar. Para tal, basta ouvir os discos que o rei gravou entre 1962 e 1966, onde as referências são gritantes.



Em 1996 foi lançado o cd "Twang!", um mais do que merecido tributo a Hank Marvin & The shadows, ao qual podemos ouvir reverências e mais reverências a tão importante referência do rock universal. Bem, o que dizer então de Ritchie Blackmore tocando "Apache" ou de Tony Iommy "riffando" o clássico "Wonderful Land", ou quem sabe, Brian May arregaçando a guitarra ao som de "FBI"? Imagine então juntar em um mesmo disco esses caras mais um monte de gente da envergadura de Mark Knopfler, Neil Young & Randy Buchman, Steve Stevens, Peter Frampton, The Police e tantos outros mais. Pois bem, o disco é isso!
Para se conhecer The Shadows, não é difícil! Basta ir a qualquer loja de cedês e pegar qualquer uma dessas coletâneas que, mesmo sendo aquelas picaretagens de gravadora, ainda sim são ótimas, pois dos Shadows não existe música ruim!



-----------------

Max Merege, além de ser fã de Shadows, ama bom rock instrumental e odeia picaretagens pretenciosas.

Confira um pouco do som...

APACHE


FBI


AND MOVE IT (Cliff Richard & The Shadows)


YOUNG ONES (Cliff Richard & The Shadows)

Cliff Richard And The Shadows The Young Ones Live (1962) - Funny bloopers are a click away

WONDERFUL LAND


GOING HOME (The Shadows - orig. by MARK KNOPFLER)


Atlantis (Mark Knopfler - orig. by THE SHADOWS)


FBI (Brian May)


THE FRIGHTENED CITY (Peter Frampton)


WONDERFULL LAND (Tony Iommi)


APACHE (Ritchie Blackmore)



APACHE (BLACK SABBATH)


WONDERFUL LAND (Mike Oldfield)
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: , ,

O Cine Teatro Cuiabá, que ficou fechado por longos 12 anos, reinaugurou na última quinta-feira (21/5), com uma solenidade seguida da apresentação da Orquestra de Mato Grosso. A programação de Reinauguração seguirá até dia 28 de Junho, com espetáculos gratuitos, cujos ingressos podem ser retirados em até uma hora antes na Sec. de Cultura de Mato Grosso ou no próprio Cine Teatro. Cada pessoa pode retirar até duas entradas por espetáculo.

Ao todo, a reforma custou R$ 4,6 milhões - R$ 2,4 milhões em recursos do Governo Federal e outros R$ 2,2 milhões do Governo do Estado -, e além de manter as características históricas do prédio, instalou um completo sistema de cenotecnia; tratamento acústico dos ambientes teatrais (o prédio é dos anos 1920 e embora a acústica fosse adequada para época, hoje não era mais capaz de isolar os ruídos de um dos pontos de maior poluição sonora cidade - segundo estudo da Universidade Federal de Mato Grosso); e instalação de um moderno sistema de som;instalação de um sistema de iluminação cênica.

Enfim, COMEMORAMOS (mais do que nunca) esta "devolução", que sem dúvidas, é um dos mais importantes acontecimentos dos últimos anos na produção cultural de MT.

Abaixo a programação de Reinauguração:

28/05 - Quinta

14h - Espetáculo teatral: “Histórias Birutas e Batutas” – Alice de Oliveira

15h30 – Espetáculo Teatral: “Sambalelê” – Cia. Teatro Mosaico

20h – Espetáculo Musical: “Amarelo Pequi” – Grupo Tocandira

20h40 – Espetáculo Musical: “Instrumental das Américas” – Sidney Duarte


29/05 - Sexta

14h – Espetáculo Teatral: “Mimesis” – Cia Arte Negus

16h – Espetáculo Teatral: “E o Palhaço o que é?” - Cia. Volta Seca

20h – Espetáculo Teatral: “Aqui procê” – Ivan Belém


30/05 - Sábado

20h – Espetáculo Teatral: “Mala de Fugir” – Luiz Carlos Ribeiro


31/05 - Domingo

19h - Espetáculo Musical: “Tudo Quanto é Canto” – Boca de Matilde

20h15 – Espetáculo de Dança: “Carmem” – Opera Ballet


04/06 - Quinta

15h30 - Espetáculo Teatral: “Fábrica de Brincadeiras” – Cia Teatro Faces – Primavera do Leste

20h – Espetáculo Musical: “Groove na Pausa” – Samuel Smith


05/06 - Sexta

15h – Espetáculo Teatral: “Palhançando” – Tibanaré

20 h – Espetáculo Cênico-poético: “Outros Quintanas” – Confraria dos Atores


06/06 - Sábado

20h – Espetáculo Musical: “Show de Bossa Nova” – Boni e Quinteto Cuiabano

20h40 – Espetáculo Musical: “Sopro Presente” – Abagaba


07/06 - Domingo

19h30 – Espetáculo de Dança: “Tempo” - Kairos Cia de Dança


12/06 - Sexta-feira

15h - Espetáculo Teatral: “Fião e Fiota” – Cia. Thereza João

20h - Espetáculo de Dança: “Amores” – Rodinei Barbosa


13/06 - Sábado

17h – Espetáculo Teatral: “Exemplo de Bastião” – Grupo Mamulengo sem Fronteiras (Brasília)

20h – Espetáculo Musical: “Viola de Cocho em Paisagem” – Daniel de Paula


14/06 - Domingo

19h - Espetáculo Teatral: “Quando os demônios dizem Amém” – Cia Crápula


18/06 - Quinta

20h30 - Espetáculo cênico-literário: "Insânia" – Luciene Carvalho


19/06 - Sexta

15h – Espetáculo Teatral: “Dorothéia e sua trupe em Pequenas Histórias ” - Elizete Nunes

20h40 - Espetáculo Musical: “Viola de Tudo um Pouco” – Abel Santos


20/06 - Sábado

20h – Espetáculo Teatral: "Primeira Pele" - Cia. Pessoal de Teatro


21/06 - Domingo

20h - Espetáculo Cênico-musical: “Mato Grosso em Cena” – Edmilson Maciel


25/06 – Quinta-Feira

20h – Apresentação de Dança de Salão – Grupo a Gafieira


26/06 – Sexta-feira

20h - Espetáculo Musical: “Grandes Gênios da Música Erudita” - Grupo Cordas do Pantanal


27/06 – Sábado

20h - Espetáculo de Dança: “Canti Corpus” – Cia de Dança Arte Expressão e convidados


28/06 – Domingo

20 h - Espetáculo Musical: “Memorial 30 anos” - Orquestra Sinfônica da UFMT
Posted by Maximiliano Merege Categories: Marcadores: , , , , ,

por Drika Bourquim da Folha Online

De Operação Cavalo de Tróia

O cantor e compositor Zé Rodrix, 61, morreu na madrugada desta sexta-feira (22), em São Paulo. O músico se sentiu mal em casa e foi levado às pressas ao Hospital das Clínicas. O hospital ainda não confirmou a causa da morte.

Rodrix, cujo nome de batismo é José Rodrigues Trindade, apareceu para o grande público em 1967, em um festival da Record. Participou do Festival de Música Brasileira da TV Record, acompanhado de Marília Medalha, Edu Lobo e o Quarteto Novo, com a canção "Ponteio".

Sua carreira ganhou destaque nos anos 70, quando trabalhou com o grupo Som Imaginário -- banda criada para acompanhar uma turnê de Milton Nascimento -- mas continuou compondo. "Casa no Campo", composição sua e do músico Tavito, ganhou o Festival de Juiz de Fora, em 1971, e fez muito sucesso na voz de Elis Regina. Outros sucessos seus foram "Soy Latino Americano" e "Mestre Jonas".

Ao lado de Sá e Guarabyra, Rodrix se consagrou como um dos ícones do chamado "rock rural". Os músicos foram responsáveis por um famoso jingle da Pepsi na década de 1970, conhecido pela estrofe "só tem amor quem tem amor pra dar".

Nas décadas de 80 e 90, Rodrix deixou de lado a carreira musical para se dedicar à publicidade.

Multi-instrumentista (piano, acordeom, flauta, bateria, saxofone e trompete), compositor de jingles e publicitário, Rodrix estudou no Conservatório Brasileiro de Música e na escola Nacional de Música, onde aprendeu teoria musical, harmonia e contraponto.

O artista, que morreu nesta sexta-feira em São Paulo, também atuou no grupo Joelho de Porco e, entre outras atividades, lançou o livro "Diário de um Construtor do Templo" (1999).

No início dos anos 2000, causou polêmica ao revelar, em uma entrevista, que era maçom. Zé Rodrix chegou a lançar uma trilogia de livros sobre a maçonaria.

Em 2001, voltou a se reunir com os companheiros Sá e Guarabyra para uma apresentação do "Rock in Rio". No mesmo ano, o trio lançou um DVD ao vivo, reunindo seus maiores sucessos: "Sá, Rodrix & Guarabyra: Outra Vez Na Estrada - Ao Vivo".

ETREVISTA sobre a censura.


Discografia básica:

1968: Momento Quatro - com Momento Quatro
1970: Som Imaginário - com Som Imaginário
1971: Passado, Presente & Futuro - com Sá, Rodrix e Guarabyra
1973: Terra - com Sá, Rodrix e Guarabyra
1973: I Acto
1974: Quem Sabe Sabe Quem Não Sabe Não Precisa Saber
1976: Soy Latino Americano
1976: O Esquadrão da Morte - Trilha Sonora do Filme
1977: Quando Será?
1979: Hora Extra
1979: Sempre Livre
1983: Saqueando a Cidade - com Joelho de Porco
1988: 18 Anos Sem Sucesso - com Joelho de Porco
2001: Outra Vez na Estrada - Ao Vivo - com Sá, Rodrix e Guarabyra
2008: Amanhã - com Sá, Rodrix e Guarabyra


Thunderview 01


Thunderview 02


Thunderview 03


no Jô


Boa Noite cinderela
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: , ,


BANDAS:
- Branco Ou Tinto
- EVIL EYE
- MOTORFLAME

ENTRADA: R$ 5,00

HORÁRIO: a partir das 22h

* Cavernas Bar fica na Avenida Barão de Melgaço, Centro, N. 3146, ao lado do Restaurante Serra.
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: , , , , , ,

Tenio Moura_Base Oculta


A noite começou as 22:00h com umas 30 pessoas já na espera pela abertura da portaria.

Posso dizer que Cuiabá já conta com um bom espaço para realização de eventos! O Declyver tem um ótimo espaço, com mesas de sinuca um balcão estilo Pub Inglês e claro salgadinhos, bebidas calientes e muita cerveja gelada!!!

(22:50 às 23:40h) - A Primeira banda da noite foi a tão esperada TIASQUES, que estava a dois meses preparando novas canções + repertorio de show! A banda toda estava no gás, mais o destaque da apresentação foi Bruno (vocal) com uma ótima performance, e o batera Antonio que montou uma brutal bateria com vários pratos, 3 tons, 2 surdos..etc. O show em meu ponto de vista foi o melhor da noite! As novas canções ficaram legais e relataram que estão preparando para gravar em breve! O show ainda contou com uma releitura de uma canção do Cazuza e a promessa de um show inteiro com canções da lendária banda de rock brasileira Mutantes.

(00:00 às 00:00h) - A Segunda banda da noite era pra ser BASE OCULTA, mas devido a não chegada do batera Dinho Moura, que estava no estado do Maranhão, a banda não pode apresentar, mas eu, Tenio Moura, quem voz relata estava presente conferindo tudo!

(00:00 às 00:50h) - Assim então, a real segunda banda, foi a anfitriã ANTIGUIDADE MODERNA, o publico que estava presente que por sinal passava das 90 pessoas, aplaudiu do inicio ao fim. Dava pra perceber a felicidade de toda a banda através do bom e velho sorriso no rosto! Pois não é qualquer banda que consegue gravar um EP e lançar! Principal mente em Cuiabá, onde muitos falam, falam e falam e não acontece nada! A banda tocou todas a musicas de seu EP (07 canções), algumas novas e 2 cover´s pra comemorar o bom e velho rock nacional! Houve aplausos do inicio ao fim! Pra mim foi sem duvida o melhor show que a A.M. apresentou ate hoje!

(01:00 às 01:40h) - Bom como é de praxe o publico se aglomerou em frente ao palco, para assistir o show da terceira banda nada mais nada menos que a banda PÉ RACHADO E OS PORRAS LOKAS! A banda agora com somente 4 integrantes manteve o mesmo show, com a mesma alegria e carisma sexual por parte do vocal Marcelo! O publico cantou todas as musicas que a banda apresentou! Isso é muito legal, pois vemos que a OCT está cada dia com um publico crescente, que acompanha o trabalho das bandas!

(01:50 às 02:40h) - BRANCO OU TINTO, entrou no palco com efeitos musical na primeira musica, o trio apesar da hora já elevada não deu muita importância ao relógio e assim também foi o publico que ficou a show inteiro na frente se balançando e curtindo o ótimo som do B.O.T., a banda apresentou um show mesclado com canções próprias e alguns cover´s, que por sinal a galera curtiu muito! Pois ao final do show do B.O.T. a galera ainda pedia mais uma pra fechar! Muito massa!!

(03:00 as 03:40) – Pra fechar com chave de ouro esta noite tão agitada, veio os SINIMBU STRICKNICK, a banda Punk da OCT!! Nunca vi o Rogério (baixo) tão sóbrio na minha vida !rsrsr Brincadeira. O show pra quem não foi perdeu, foi muito bom! A presença de palco do vocal como de toda a banda foi impecável! A banda tocou musicas autorais que por sinal a galera curtiu muito, e pra fechar um cover mais que indiscutível “PAPAI NOEL FILHO DA PUTA (Garotos Podres)”.

È pra ser sincero a noite terminou com umas 45 pessoas no bar e mais umas 30 na frente do Bar!

Vai um agradecimento em especial para o meu amigo pessoal e parceiro da OCT Igor Cavalieri, a banda A.M. que se organizou com o apoio da OCT e realizou este evento, aos amigos e integrantes da OCT, a Jorge Augusto (Iluminação) e ao pessoal do Declyver Snooker Bar!


Bom que Venha o PRESENTE DE GREGO 3! Por que a OCT não pára!!

Abraços

Tenio Moura

Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: , , , , ,

No último sábado (16/05), rolou o lançamento do cd Cena Nova, da Antiguidade Moderna, no Declyver's Snooker Bar, próximo ao colégio São Gonçalo. O Cd possui 8 faixas, muitas delas foram tocadas no show, como "Belo filme de Terror", "Labirintos", "Armadilhas do Tempo" e muitos outros hits que a banda guarda para uma próxima gravação, como "Sem voltar ao mesmo lugar".

O show começou às 11 da noite, com o Tiasques arrebentando... Apresentação perfeita, músicas muito bem trabalhadas, som de altíssima qualidade. O guitarrista arrebentou no solo de "Dragões & Sinos”, o baterista é muito bom, "Pão e Circo" e "Distantes Sentinelas" (com novos arranjos) chamaram muito a minha atenção no show (na minha opinião, Pão e Circo é um hino... Rock puro!). A banda ainda estreou a sua mais nova música, que muito promete, chamada “Barricadas” – PORRADA NA CABEÇA!

Logo depois rolou o show mais esperado da noite, o de lançamento do “Cena Nova”, do Antiguidade Moderna. Eduardo Lamarck tem a voz perfeita para cantar pós-punk. Mandaram muito bem... Eduardo, Stuart, Renato, Jhonny, Tênio e Bruno (que também participaram em duas músicas) estão todos de parabéns! Apresentação digna de um Lançamento de Álbum! Para uma banda de apenas 2 anos, já é um grande avanço ter o primeiro trabalho gravado. Igor Cavalieri justifica a reputação que possui com esse trabalho. O show agitou a galera, quem sabia as letras cantou, quem não sabia dançou, quem viu a apresentação gostou! Que venha o próximo cd! Durante o show, Eduardo LITERALMENTE lançou CDs para o público!...(rs) Quem não foi perdeu! Aliás, o Cd ainda está à venda, por apenas R$3,00.




Em seguida, quem assumiu a voz do evento foi nada mais nada menos que PÉ-RACHADO E OS PORRAS LOKAS. Como sempre, a banda mais escrachada de Cuiabá arrancou risadas e aplausos do público. O pombo cagou em muitas cabeças, teve gente que pra não descer teve que... pois é. A banda arrasou, teve até forró no meio da galera, e ficou bem claro que a banda já tem um público fiel. Continuam evoluindo a performance e a qualidade dos shows... Isso aí, bola pra frente!


Público na hora do show do Pé-Rachado...

Dando continuidade à noite toda especial, veio Branco Ou Tinto, que de cara iniciou o seu show com o mais novo Single lançado no My Space da banda, chamado PRESENTE DE GREGO (clique no Link). Banda de Grunge Pop com um clipe recentemente lançado, o Branco ou Tinto fez um ótimo show, tocando todos os hits da banda. "Analogia", "Confissão sem Culpa" foram cantadas pela galera sem nenhum erro! Em contínuo crescimento, B.O.T. ainda tocará em muitos eventos da OCT, podem esperar. Tocaram uma música em inglês, não me lembro qual o título, tiveram dois grandes companheiros no vocal: Tênio Moura e Igor Cavalieri tomaram um microfone e mandaram ver.



Fechando a noite (isso já era por volta das 03:00h), SINIMBU STRICKNICK. O que é isso? Hardcore? Punk? Não interessa o rótulo, o importante é que a banda abalou as estruturas do recinto! Letras extremamente politizadas, com uma pintada de sarcasmo, vocal gritado do começo ao fim, guitarras frenéticas e um baterista elétrico... pancadaria nervosa! Ótima apresentação! Logo sai a primeira Demo da banda, que contará também com os dedos mágicos de Igor Cavalieri.


Sinimbu Stricknick...

A noite contaria com seis bandas, mas Base Oculta, por conta do baterista não ter chegado à tempo da viagem que fazia há uma semana, não pode se apresentar – o que não significa que os integrantes da banda não estivessem lá prestigiando a noite.

Uma noite muito agradável, de ótimas surpresas, como o mais novo local para shows de rock da cidade, o Declyver’s Snooker Bar, que além de bem localizado, tem um espaço bacana, que seguramente, comporta cerca de 200 pessoas. Outro ponto positivíssimo, foi a ótima qualidade dos shows da noite – visivelmente à cada dia as bandas da OCT e suas parceiras (como o B.O.T.) impressionam com o profissionalismo apresentado.

Para quem não foi e está arrependido, abaixo estão algumas músicas do show do Antiguidade Moderna, que foi celebrado do início ao fim:

“Escrava Rainha” com partipação de Bruno – vocalista e tecladista do Tiasques:




“Belo Filme de terror” com participação de Tenio Moura (Base Oculta)
























* A banda Antiguidade Moderna, agradece a todos que compareceram no evento, que adquiriram Cds, à direção do Declyver's Snooker Bar, a Igor Cavalieri, que coordenou a mesa de som, e especialmente a Jorge Augusto, que cedeu Jogo de Iluminação (para contratá-lo: (65) 8406-1692), Amplis e câmera para registrar o evento, devidamente fotografado e filmado.
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: , ,


A arte é bem sugestiva...e a canção é uma verdadeira obra prima, com uma ótima letra, um riff de guitarra bem colocado e um compasso entre bateria e baixo perfeito! O nome, como já disse no título, é "Presente de grego".

A canção pode ser conferida agora mesmo, no

My Space do B.O.T.

E aí, gostou???
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: , , , , , ,

É hoje o grande dia! Logo mais tarde, mais exatamente às 22:00h, a noite de lançamento do 1° Cd do Antiguidade Moderna, intitulado "Cena Nova", será concretizada. Ao todo, serão 6 bandas, sendo elas Tiasques, Branco Ou TInto, Pé-Rachado, Sinimbu Stricknick, Base Oculta e Antiguidade Moderna.

SOBRE AS BANDAS:


Bruno Rodriguês_vocalista do Tiasques (foto de 2007)

1 - Tiasques: está completando 3 anos de estrada agora neste mês, e como grande parte das bandas da Cena Cuiabana, já teve os seus altos e baixos. No seu histórico, estão registrados mais de 50 shows e a gravação de um Cd Demo (que foi lançado em 2007) cujo título é "Sincréticos Ruídos". Em 2009, está será a primeira apresentação do conjunto, que nestes últimos meses se dedicou exclusivamente a composição de novas músicas, ao rearranjo de outras e articulação para gravação do novo Cd e Video Clipe, tudo com previsão para segundo semestre deste ano. Hoje, no lançamento do "Cena Nova", a banda vai estreiar uma de suas músicas novas, chamada "Barricadas". Para quem quiser conferir o primeiro trabalho da banda, no My Space do Tiasques(clique no Link) estão algumas músicas.

2 - Base Oculta: a banda retormou no fim do ano passado e de lá para cá já fez algumas apresentações, mas tem se dedicado sobretudo para consolidação de um repertório mesclando sucessos do rock nacional com músicas próprias. Atualmente Base Oculta é Tenio Moura, DInho Moura, Lairo e Rômulo. Para este ano planejam a gravação do novo Cd e video Clipe. As músicas do antigo Cd também podem ser encontradas no Site da banda (Clique no Link).

3 - Sinimbu Stricknick: a banda ficou algum tempo sem se apresentar, mas em Abril rompeu o silêncio, e voltou aos palcos com o show no "Sarau Brejo das Almas" da UFMT - muito elogiado. O conjunto, atualmente, se articula com Igor Cavalieri para gravação do seu 1° Cd Demo. Hoje a noite prometem destruir as estruturas do Declyver, com o vocal da pesada de Marco Antonio, Thiago e Éder, nas guitarras, Rogério no baixo e Gilson Serradilho na bateria.

4 - Branco Ou Tinto: Branco Ou Tinto acabou de lançar o Video Clipe "Confissão Sem Culpa", vem de uma sequência fenomenal de ótimos shows e hoje participará juntamente com as outras bandas da OCT, da festividade de lançamento do "Cena Nova". Semana que vem, a banda participa também do "Tributo a Motorhead", que acontecerá no Cavernas Bar. Para quem quiser conferir o Video Clipe da bandas, para se aquecer para hoje a noite, é só dar o 'play' embaixo:



5 - Pé-Rachado e os Porras Lokas: das bandas da OCT, foi a que mais se apresentou este ano, a que mais tem arrastado seu público às apresentações, além de ter sido a mais elogiada. E isso tudo não é atoa, pois além de serem talentosos (os integrantes), modestos, são extremamente dedicados na hora de ensaiar e "criar". Hoje, Pé-Rachado é o QUARTETO formado por Junior Conan, Douglas Valderrama, Marcelo Morto e André Cobra. Para os próximos meses a banda também promete um Video Clipe e um show de releitura de sucessos do lendário "Chico Gil".


Douglas Valderrama_Pé-Rachado e os Porras Lokas


Eduardo Lamark_ Vocalista do Antiguidade Moderna

6 - Antiguidade Moderna: é a grande anfitriã da noite, pois quem está à frente do evento é a mesma (a OCT está no apoio). O "Cena Nova", nome do Cd que lançam mais tarde, foi gravado início deste ano com Igor Cavalieri. A banda, assim como Pé-Rachado, vem de uma sequência notável de boas apresentações, e tem recebido também muitos elogios quanto à qualidade de suas canções próprias, com destaque a "Escrava Rainha" e "Labirintos". Atualmente, A.M. é Eduardo Lamark, Stuart Bueno, Jonhy e Renato Reis. Possivelmente, neste mês ainda, o atual quarteto vire um quinteto, com a entrada de mais um guitarrista. Além do show todo especial que preparam para hoje a noite, com direito a participações e tudo, vão sortear Cds e outros brindes.

Enfim, o lançamento do "Cena Nova" será uma noite e tanto, IMPERDÍVEL!

* Declyver Snooker Bar fica na rua Thougo Pereira, frente ao Ginásio do Colégio São Gonçalo.



Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: ,


* Cavernas Bar fica ao lado do Restaurante Serra, na Rua Barão de Melgação, Centro.
Posted by Maximiliano Merege Categories: Marcadores: , , , , ,


No final dos anos 40 e durante os anos 50 bem no período pós guerra a Itália se reconstruía social e culturalmente com o neorrealismo de Rossellini e Vittorio de Sica, com filmes que usavam como cenário a própria realidade, assim como atores amadores e pessoas do povo. E com inspiração nessa estética e nesses preceitos alguns cineastas como Nelson Pereira dos Santos, Glauber Rocha, Rui Guerra, Carlos Diegues, entre outros, na década de 60, começam a tomar essas idéias e colocá-las em pratica com o velho bordão do Glauber Rocha “uma idéia na cabeça e uma câmera na mão” começa ai saga do cinema novo no Brasil, com obras como “Os Fuzis”, marco inicial de Rui Guerra, e "Deus e o Diabo na Terra do Sol" de Glauber Rocha, um cinema de esquerda, contestatório, adaptado a realidade brasileira, mas mesmo assim ainda cheio de ranços e de cineastas que com o passar dos anos virariam a casaca, os ideais e suas raízes.

No final dos anos 60 alguns diretores que até então tinham simpatia (ou saíram direto do berço do cinema novo), começaram a contestar a lei estética vigente, tendo como pais espirituais Ozualdo Candeias com seu grande filme “ a margem” de 1967 e o agressivo José Mojica Marins com o genial “a meia noite levarei sua alma”.diferentes do cinema novo com uma estética seminal e agressiva, beirando o surreal, um cinema cru, filosoficamente muito distante do ufanismo intelectual engajado dos cinemanovistas, nascia ai a base do cinema marginal.

A boca do lixo, no centro velho de são Paulo o quadrilátero delimitado pela Duque de Caxias, Timbiras, São João e Protestantes (região da sta Ifigênia e praça da republica) foi o berço do cinema marginal que foi pejorativamente chamado de Udigrudi por Glauber Rocha uma corruptela abrasileirada de UNDERGROUND, a boca que contava com a maior concentração por metro quadrado de prostitutas e bandidos e escroques de todos os tipos, devido a estação de trem ali próxima e onde vieram parar um sem numero de produtoras de filmes, que viabilizou vários diretores iniciantes a começarem suas obras nesse espaço maldito, regado a sexo e malandragem.

E dessa mesma boca saem vários diretores que viriam a formar a nova estética, rompendo com o cinema novo, trazendo um cinema irônico, urbano, e libertário sintonizado com a contracultura e as vezes pagando caro por isso, com obras com dificuldade de serem exibidas, de prejuízos e até mesmo impossibilidade de apresentação de trabalhos prontos por muitos anos, seja pela censura ou não fazer parte de um establishment imposto pelos distribuidores e por puro boicote da censura oficial assim como de certas pessoas descontentes.

É dessa realidade que vem uma leva de novos cineastas como Carlos Reichenbach, Andrea Tonacci e logicamente Rogério Sganzerla.

Sganzerla é um cineasta sui generis, dono de uma estética forte com influencias de vários cineastas como Samuel fuller , Godard e Orson Welles, em sua obra inicial “ O bandido Da Luz Vermelha” de 1968, ele tem uma relação de amor e ódio ao cinema novo, a quebra da estética formal de narrativa para fazer um filme urbano, mas imerso na cultura nacional, outsider por definição, a primeira frase que se ouve do bandido no filme “quem sou eu” complementada depois por “...quando a gente não pode fazer nada a a gente avacalha, avacalha e se esculhamba”reflete essa idéia de estar fora de uma posição definida dentro de um conceito pré concebido, uma pergunta existencialista que permeia toda obra desse cineasta que sempre esteve contra a maré mas se mantendo sempre fiel a seus ideais estéticos e filosóficos.

Eu acho que o cinema é uma atividade produtiva: manter a língua, a imagem do nosso país” diria sganzerla pouco antes de falecer em 2004, e ele fez isso com maestria no bandido. Usando a linguagem coloquial espontânea dos personagens que surgem desse submundo das entranhas de são Paulo dos anos 60

as frases que marcam o filme são afirmações metafóricas sobre a realidade social e política brasileira a beira do recrudescimento da censura “... o terceiro mundo vai explodir e quem tiver de sapato não sobra” é repetido a exaustão, o mosaico que o bandido forma com, políticos coronelistas , pela força repressiva policial, pela fauna que circula pela metrópole suja, fazem parte desse microcosmo social brasileiro sem muita perspectiva, que é agravada pela imprensa sensacionalista marcada pela narração renitente, que se desenvolve durante o filme, uma relação anárquica com os valores instituídos, dando destaque a marginalia e a vida no fio da navalha.

Sganzerla continua a saga dos desvalidos e amorais em “ a mulher de todos” filme, que ele depois de inteiro editado teve de recorrer a restos de cenas pra conseguir que o filme atingisse o tempo necessário de um longa metragem. O filme tem sua mulher Helena Ignez no papel principal de Ângela carne e osso a inimiga numero um dos homens, sganzerla vai fundo na sátira aos valores burgueses e vazios da sociedade em plena decadência, com suas relações efêmeras e o vazio atrás das mascaras sociais.

Já em 1970 ele vai para o rio onde com Julio Bressane formam a bel-air filmes , dessa época datam “sem essa aranha” , “betty bomba, a exibicionista” e o “Copacabana mon amour” que tem a desglamourização da imagem carioca de cartão postal como seu principal tema, o que Sganzerla faz com uma ironia certeira

o cineasta passa por uma fase complicada ficando sem lançar nenhum longa de 1971 até 1977 quando termina o “abismu” filme enigmático feito com recursos próprios, com Norma Bengell, José Mojica Marins, wilson grey e Jorge loredo, o filme passa por uma maratona para poder ser lançado, norma bengell vendeu um apartamento para que fosse concretizada a produção do filme de sganzerla que sofre uma espécie de repressão velada por parte dos exibidores, ele fala sobre isso em 1981 quando o filme já teria conseguido aval da censura mas não conseguia salas de exibição:

o que fazer diante do arbítrio de incompetência treinada? Eu, que não sou burro, sempre soube que existe um boicote contra meus filmes. Falei demais? Saibam que por idealismo nunca calei-me diante do fato de intuir precocemente as coisas. Serei tão importante e ameaçador assim? Se fui considerado dos mais criativos realizadores do País, por que cuidadosamente não deixam ir às telas... ou seja tenho filmes arquivados há dez anos... que tal ? Não seria um boicote armado pelos intelectuais de araque?”

Esse não seria o ultimo embate de sganzerla com dificuldades de lançar um trabalho.

A obsessão pessoal de sganzerla pela vinda de Orson Welles ao Brasil em 1942 para gravar “it´s all true (é tudo verdade)” rendeu uma série de trabalhos sobre o tema , a garimpagem sobre isso começa ainda em 1980 e tem como resultado: “nem tudo é verdade” de 1986, “A linguagem de Orson Welles” curta de 1989 e “É Tudo Brasil” de 1997 e o ultimo trabalho de sganzerla, já fragilizado com um tumor no cérebro, “o signo do caos” de 2003 um anti-filme, com questionamentos profundos sobre o fazer cinema no Brasil, com mistura de drama e thriller policial e ainda as ultimas partes sobre welles, foi mais uma maratona árdua para conseguir apoio e lançar o filme depois de pronto. Concretizado o tão esperado lançamento e conseguiu o premio candango de ouro por seu filme no 36° festival de cinema de Brasília mas por estar debilitado não conseguiu ir até a premiação.

Morreu no dia 9 de Janeiro de 2004, vítima de um tumor no cerébro e deixando na cultura nacional um vácuo difícil de ser preenchido.


Quem tiver de sapato não sobra






Filmografia de rogério sganzerla


Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: , , ,


E neste sábado mais uma banda da OCT toma a frente de um evento: Antiguidade Moderna, que depois de um ano de trabalho suado, gravou algumas canções e agora parte para sua divulgação com o seu lançamento oficial.

Há alguns meses a banda disponibilizou algumas canções no My Space, Trama Virtual e PalcoMp3, porém, as que estarão no CD, além de estarem numa versão melhorada, serão apenas cinco, a dizer “Belo filme de terror”, “Vida pródiga”, “Armadilhas do tempo”, “Escrava rainha” e “Labirintos”.

Antiguidade Moderna, além de apresentar um ótimo entrosamento, fruto de muitas horas de ensaio, chama a atenção sobretudo pela qualidade de suas canções, com ótimas letras e melodias das mais criativas.

"Eduardo Lamark e Stuart Bueno"_foto de Roberto A.

Hoje, a banda é formada Eduardo Lamark (vocal), Johny Augusto (guitarra), Renato Reis (baixo) e Stuart Bueno (bateria). Cada um da banda já vem de outras experiências, e dentre eles, dois são os compositores, Eduardo e Stuart. Este último, além de ser baterista, também alguns instrumentos de corda– o que lhe permite compor músicas com mais agilidade.

A festa de lançamento, além de contar com o show todo especial do Antiguidade Moderna, contará com Tiasques, Pé-Rachado e os Porras Lokas, Base Oculta, Sinimbu Stricknick e Branco Ou Tinto. O evento começa cedo, as 22:00h, e o local, conforme está no cartaz, é o “Declyver Snooker Bar”.

E você? Vai deixar de prestigiar esta noite, da “união do antigo com o moderno” ???

VINHETA DO EVENTO:


Alguns link do Antiguidade Moderna:

My Space

Blog

Flickr

Comunidade no Orkut
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: , ,



O Video Clipe foi lançado no último dia 2 de Maio, mas somente semana passada foi liberado para o Youtube. A qualidade realmente é impressionante! Parabéns B.O.T.!!!

Mais informações sobre a banda, acesse o

My Space

Blog

COmunidade no Orkut
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: ,

Em homenagem aos nossos parceiros do "Cena Morta", que estarão organizando hoje um evento, deixo abaixo um video-adaptação do conto "O Gato preto" de Edgar Alan Poe. A adaptação, em si, é brilhante, segue o conceito de "cinema mudo" do início do século XX, sobretudo do "expressionismo alemão".



SOBRE O "CENA MORTA 2":

Aonde: Declyver Snnoker Bar (rua Thougo da S. Pereira, N. 1368, centro, ao lado do Hemocentro e em frente Ginásio do colégio São Gonçalo);

Horário: a partir das 22:30h

Atrações: "O melhor do DeathRock, Post Punk, Dark Wave, Eletro Goth e afins"

Entrada: "Morcegos 5,00 e Aranhas 4,00."

Cartaz do evento (clique no link)

Maiores informações: Comunidade no Orkut do Cena Morta (clique no link)
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: , , , ,


Tive o privilégio de acompanhar de perto o processo que resultou no lançamento do 1° Vídeo Clipe do Branco Ou Tinto, no Cavernas Bar, no último sábado, dia 2 de Maio. A banda, que contou com o apoio da produtora de Vídeos “Terra do Sol” e o Instituto Mandala, fez suas primeiras filmagens no início do ano, tudo com um orçamento de “baixíssimo custo”, todavia, sem deixar de prezar pela qualidade, que foi o que vimos já na divulgação do Vídeo promocional, e no próprio sábado, no Vídeo Clipe.

A festa do lançamento, que foi divulgada maciçamente em cartazes, panfletos, scraps, e-mails e shows do BOT em algumas escolas públicas, contou com um público de cerca de 150 pessoas, com o show do Pé-Rachado, do próprio BOT, participações especiais, exposição do Vídeo em Data-Show, e o melhor de tudo: MUITO ROCK N’ROLL, para botar abaixo qualquer fofoca ou comentário ‘negativo’ que já tenha sido feito sobre a banda, que sem dúvidas, depois desta ocasião, saiu extremamente fortalecida e mais viva do que nunca!...

O quarteto Pé-Rachado e os Porras Lokas: a grande revelação...


A noite, em si, começou por volta das 23:00h, mas o fãs da banda e “amantes da boa música”, começaram a chegar desde as 21:30h. A atmosfera era da mais positiva possível, quando o QUARTETO composto por Marcelo Morto, Douglas Valderrama, André Cobra e Junior Conan, intitulado Pé-Rachado e os Porras Lokas subiu ao palco, ovacionado por muitos que ali estava presentes, que estavam ansiosos para ver qual seria o desempenho da banda, agora com uma só guitarra. Depois da segunda música não restava dúvidas de que Pé-Rachado era a mesma banda, a qual tem sido aclamada por muitos nos últimos meses como a “revelação do rock cuiabano”, em termos de técnica, energia, singularidade, criatividade e irreverência... Antes mesmo de começar o show, Marcelo dizia que estava vestido a caráter para tocar no Cavernas Bar, como um "homem das cavernas", só com um pedacinho de pano no corpo (risos)... E de fato, o entrosamento do vocalista com o público chegou ser até a ser fora do comum! Sim, quem não se lembra do mesmo roubando beijos de pessoas da platéia próximas ao palco?! Ou do mesmo pulando feito louco no palco?! (risos) Douglas Valderrama também não deixou a desejar com sua guitarra e seu sorriso de orelha a orelha durante toda a apresentação – notei várias pessoas o elogiando. Enfim, muito bacana ver que a banda continua firme em seus propósitos, e em muito em breve, divulgarão os detalhes do “Tributo a Chico Gil” e do seu “1° Vídeo Clipe”. Parabéns rapaziada!


Branco Ou Tinto, os melhores do atual momento do rock cuiabano?

Depois de alguns instantes do fim do show do Pé-Rachado, a banda anfitriã da noite, Branco Ou Tinto, deu início ao seu show todo especial. Melhores palavras não teriam para definir o momento, das que disse Marcos, vocalista do Lynhas de Montagem, um dia antes quando respondeu a um convite do evento: “Os melhores dessa geração...arte independente de verdade e sem dúvida é rock 100%...Eu vou!”. Com certeza, se não é a melhor banda dessa geração, é uma “das”, e foi isso que pode ser notado da primeira a última música da banda. O show iniciou com uma música própria. Depois mandaram alguns covers de bandas como Placebo e Quens Of The Stone Age, tocaram também uma música (uma incrível música!) chamada “Presente de Grego”, que segundo Welliton Moraes, vocalista, “coincidentemente é o nome de um dos eventos da OCT”..., me convidaram (Bruno) para uma participação especial em duas canções, uma da banda (“Canção de terror”) e outra do The Doors – “Love me Two Times” -; convidaram depois Vicente - o responsável pelo telão e datashow no evento – para cantar Placebo, e finalmente, chegou o grande momento, a hora de mostrar o tão esperado Vídeo Clipe da canção “Confissão sem Culpa”. Nesse momento o salão do Cavernas ficou lotado, no final foram só aplausos, muito merecidos, pois o resultado foi impressionante. Após a exposição do Vídeo Clipe, foi a hora de executar a canção, cantada por todos que estavam por lá. Mandaram mais algumas músicas, e depois anunciaram um pequeno intervalo, e que posteriormente a banda retomaria o show, com participação de Márcio (Lynhas de Montagem) e Danilo Bareiro. Infelizmente não pude ficar para segunda parte do show, mas tenho certeza que assim como eu e a galera da OCT que estava presente, todos saímos satisfeitos desta noite memorável e de muita música boa.

No final da longa semana, o saldo foi o mais positivo possível!Parabenizamos mais uma vez a banda Branco Ou Tinto, por toda coragem, garra e talento. E o mais importante: a boa arte, a expontaneidade, o talento, nocauteou as "politicagens" e "falso moralismo" que rolam na cena cuiabana, haja visto a qualidade inquestionável tanto dos shows, quanto do próprio Video Clipe lançado...

Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: ,


* "Declyver Snooker Bar" está localizado na Rua Thougo de S. Pereira, N. 1368, Centro Norte - frente ao Ginásio São Gonçalo.
Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: ,


Duas das melhores bandas do atual cenário: uma que tem no seu set list grandes clássicos do rock, Lady Murphy, e outra, uma das poucas bandas de reggae da cidade, dona de grandes canções próprias e de releituras de Bob Marley.

Para quem ainda não foi, Clube de Esquina fica na rua Marechal Deodoro, esquina com a rua Floriano Peixoto, atrás do CEFET.

Posted by Bruno Rodrigues Categories: Marcadores: ,

Joe Cocker...



O Woodstock, festival de rock mais famoso da história, aconteceu no período entre os dias 15 e 18 de agosto de 1969, numa fazenda na cidadezinha de Bethel, no estado de New York. Segundo a revista Rolling Stone, o festival de Woodstock foi um dos 50 momentos mais importantes que mudaram a história do Rock'n'Roll.

Criado pelo promotor Michael Lang com Artie Kornfeld, John Roberts e Joel Rosenman, o evento reuniu 32 artistas. No filme/documentário, lançado em 1970, aparecem 22 deles, conforme lista abaixo (em ordem alfabética).

Arlo Guthrie
Canned Heat
Country Joe & the Fish
Country Joe McDonald
Creedence Clearwater Revival
Crosby, Stills, Nash
Grateful Dead
Janis Joplin
Jefferson Airplane
Jimi Hendrix
Joan Baez
Joe Cocker
John Sebastian
Johnny Winter
Mountain
Paul Butterfield Blues Band
Richie Havens
Santana
Sha-Na-Na
Sly & The Family Stone
Ten Years After
The Who

O filme ganhou o Academy Award® como melhor documentário (foi nomeado para Melhor Edição e Melhor Trilha Sonora). Woodstock foi produzido por Bob Maurice e dirigido por Michael Wadleigh, que tinham em sua equipe jovens editores e cineastas como Martin Scorsese, Thelma Schoonmaker, Joel Cox e Tina Hirsch.

No local do festival foi erguido um museu chamado Bethel Woods Center Of Arts, que conta a história da decada de 60, destacando Woodstock como um acontecimento ligado à arte, com exibições multimídia e até eventos educacionais.

Para comemorar esses quarenta anos do festival de Woodstock, será lançada, no dia nove de junho, uma caixa especial contendo três DVDs. Neles está incluída a versão do diretor com quatro horas de duração, mais duas horas de performances inéditas. Foram mais de 300 horas de gravação e uma platéia de cerca de 500 mil pessoas durante os três dias do evento. Muitos estão questionando essas restaurações, principalmente no que se refere ao som, pois alguns fãs estão protestando contra os chamados "overdubs" feitos para restaurar as gravações. Por exemplo, o início da música "Soul Sacrifice" de Carlos Santana, tinha uma percussão especial que quase não aparecia na gravação original. Como o percussionista da banda de Santana já morreu, chamaram seu filho no estúdio e regravaram essa percussão. O "overdub" é um recurso muito usado para consertar eventuais erros e falhas nas gravações ao vivo. Seria o equivalente a uma cobertura de possíveis defeitos de gravação.

O ano de 1969 foi importante na história, pois, além do festival de Woodstock, foi o ano que o homem pisou na Lua. O festival também serviu como um protesto do movimento hippie contra a guerra do Vietnã, que estava no seu auge. Foi também a plataforma para o estrelato de gente como Jimi Hendrix, Janis Joplin, Jefferson Airplane e The Who, que em 1967, já haviam chocado o mundo com suas performances no Festival de Monterey, na California. Outros grandes nomes também se destacaram graças ao Woodstock como, Joe Cocker (sua performance de "With a Little Help From My Friends" se tornou lendária), Crosby, Stills, Nash & Young, Sly & The Familly Stone, Richie Havens, Canned Heat, Joan Baez, Ten Years After e Creedence Clearwater Revival.

Para os mais fanáticos, segue uma lista das 18 performances inéditas que estão nessa edição de aniversário:

Joan Baez: "One Day at a Time"
Country Joe McDonald: "Flying High"
Santana: "Evil Ways"
Canned Heat: "I'm Her Man" and "On the Road Again"
Mountain: "Beside the Sea" and "Southbound Train"
Grateful Dead: "Turn On Your Love Light"
Creedence Clearwater Revival: "Born on the Bayou", "I've Put a Spell on You" and "Keep on Chooglin"
The Who: "We're Not Going To Take It" and "My Generation"
Jefferson Airplane: "3/5 of a Mile in 10 Seconds"
Joe Cocker: "Something's Coming On"
Johnny Winter: "Mean Town Blues"
Paul Butterfield: "Morning Sunrise"
Sha Na Na: "Teen Angel"

FONTE:Yahoo Entretenimento

* Kid Vinil é músico, jornalista e radialista. Fez parte do grupo Magazine, apresentou e produziu programas de rádio na 89FM e Brasil 2000. Apresentou o programa "Lado B", na MTV. Foi Diretor Artístico Internacional das gravadoras Eldorado e Trama.

Materias

Comentarios

Sponsors