Posted by Roberto A Categories: Marcadores:

Era inevitável e talvez tenha sido até um pouco de inocência da partes destas linhas rockers online, não ter percebido antes o que você vai ler a partir de agora. Uma incômoda fogueira de vaiadades e uma até certo – ainda – velada guerra de egos e de poder começa a se imiscuir na até então unida cena musical independente brasileira. Esse movimento, na verdade, começou a ser detectado na última edição da revista Rolling Stone (a que tinha a nossa amada deusa louca na capa, a Amy Winehouse), quando a repórter Adriana Alves (que acaba de sair da revista) publicou a matéria "Festivais em movimento", onde se dizia que algo não ia bem dentro do hoje consagrado calendário anual de festivais alternativos brazucas. Entre outras revelações, o texto dava conta de que a hoje poderosa Abrafin (Associação Brasileira de Festivais Independentes) começava a sofrer críticas das bandas participantes dos eventos organizados e patrocinados pela Associação. As queixas mais comuns: falta de pagamento de cachê a boa parte dos grupos que participam dos festivais, além de uma "brodagem" na hora de compor as escalações dos eventos, privilegiando sempre determinadas bandas e colocando outras na "geladeira".

Isso foi a parte vísivel, jornalisticamente falando, do problema. Quando esteve há duas semana no Acre, acompanhando a quarta edição do festival Varadouro (que, de resto, foi um sucesso em termos artísticos e de público, além de um modelo de organização), Zap’n’roll viu pessoalmente que esta guerra de egos já está tomando contornos bem maiores do que aqueles apontados pela matéria da Rolling Stone. Bandas que eram amigas e compartilhavam da mesma postura política, ideológica e artística, de repente se viram em lados opostos do ringue e passaram a sequer se cumprimentar – caso do cuiabano Macaco Bong e do acreano (hoje, radicado em São Paulo) Los Porongas.


ÍNTEGRA:
http://dynamite.terra.com.br/blog/zapnroll/post.cfm/a-fogueira-das-vaidades-assombra-a-indie-scene

14 Comentario para INFORME CONTA-GOTA OCT: ALGO NÃO VAI BEM NO INDIE ROCK BR

19 de outubro de 2008 15:26

Ponto importante citado na matéria:

"Talvez esta cena esteja já grande demais e aí, como bem observou um dos músicos que participaram do festival Varadouro, talvez esteja na hora de uma outra cena sair dela, para combater aqueles vícios e males que julgávamos estar presentes apenas no eterno – e hoje moribundo – mainstream musical brasileiro

19 de outubro de 2008 15:39

Reprodução de um comentário feito por Jacob, feito nessa mesma matéria, bastante esclarecedor:

" Joguei o texto sobre o Vanguart no Google Translator e, pelo que deu pra entender, o resenhista simplesmente achou a banda genérica demais, sem nenhum diferencial. Em nenhum momento ele diz que, por se tratar de uma banda brasileira, esperava que os caras tocassem samba ou qualquer coisa do tipo. Ele só falou a verdade: o Vanguart não tem e nunca teve nenhum diferencial. É só mais uma banda. Isso pode ser suficiente pra se destacar na cena indie brasileira, mas é só.

Já sobre a tal fogueira das vaidades, a principal coisa que se precisa ter em mente no que se refere ao tal Espaço Cubo é o seguinte: o Capilé e os caras do Macaco Bong são POLÍTICOS. Não são produtores culturais nem músicos nem nada disso, são políticos usando a cultura pra atingir os seus próprios objetivos. Não adianta as bandas cuiabanas que ficaram de fora da panela (e tirando o MB e o Vanguart, TODAS ficaram de fora da panela) reclamarem que o Cubo só se preocupa com os seus próprios interesses e mais nada. Os caras não têm compromisso nenhum com a música; o compromisso deles é tirar o próprio pé da lama, arrancando o máximo possível de dinheiro público, no que aliás eles são muito bons. Mas só acredita que o tal Cubo tem interesse em revitalizar a música e a cultura quem quer acreditar, ou quem quer entrar na festa e poder também mamar nas tetas do governo.

LINDEMBERG
20 de outubro de 2008 09:23

E viva la frustación!!!

ah!... escute no talo...

http://www.myspace.com/partenzarock

bjs

20 de outubro de 2008 09:57

Pois é, Roberto. O "irrrrmão" Finatti viu como tava o negócio aqui, quando esteve por estas terras acreanas. A frustração era crescente... e teve seu estopim com o "Varadouro 2008". Surgiu então a idéia de organizarmos o "Chico Pop", onde nos juntamos com várias outras bandas que também estavam insatisfeitas com o rumo de algumas coisas, e montamos um "circuito itinerante". Já contamos com muitos AMIGOS na parada (e não POLÍTICOS!) e já temos uma programação bacana até o fim do ano...

Bom saber que a realidade do Mato Grosso não é muito diferente da nossa, nesse ponto. Não estamos sós, brother! E principalmente: podemos andar com nossas próprias pernas...

Abraço

Chico Mouse - Camundogs

Bruno P.
20 de outubro de 2008 12:08

A cada dia que se passa a tática do "Ou está comigo ou é meu inimigo" se torna mais inaceitável!

O que acontece em Cuiabá há mais de 5 anos, é o que está acontecendo a nível de Brasil, na atualidade, com a grande COORPORAÇÃO chamada ABRAFIN e o circuito Fora-do-eixo.

Como mesmo foi dito na matéria, é hora de nascer "outra cena", mas discordo que tenha que ser de dentro da ABRAFIN, pois já nascerá com um Cancer, chamado "centralização", a mesma característica das antigas gravadoras do Mainstream. Temos que repensar tudo e inverter a lógica de prioridades, pois mais vale uma cena auto-sustentável, do que grandes Festivais "condicionados" por dinheiro público.

No mais, estamos juntos nessa luta sim Chico e parabéns pela banda!

Um forte abraço!

Bruno P. Rodriguês/Tiasques e OCT.

20 de outubro de 2008 12:15

Valeu a participação Chico! Estamos juntos!

Welliton Moraes
20 de outubro de 2008 12:43

O Branco ou Tinto já esteve lá dentro e graças a Deus acordamos na hora certa. Estamos sonfrendo na pele uma perseguição que parece ter cessado por hora, com as brigas por espaço, movimentações políticas, etc.

Esse circuito está cada dia mais decadente e é notório que muitos trabalham para que poucos privilegiados cresçam.

Espero que essa garotada acorde depois de tantas críticas e acontecimentos. Finalmente a verdade começa a aparecer e que pelo menos alguns entendam a minha posição nessa história toda, pois fui difamado aos quatro cantos da internet por aqueles que dizem tanto ser os maiores agregadores da cena.

A culpa é minha e eu coloco em quem quiser.

Eles me chamam de louco
E estão se destruindo pouco a pouco.

É isso aí Chico, estamos todos juntos.

Abraços a todos.

20 de outubro de 2008 13:55
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
20 de outubro de 2008 15:50
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
21 de outubro de 2008 08:11
Este comentário foi removido pelo autor.
21 de outubro de 2008 08:30

LEO E LLEO, PENSEM DUAS VEZES ANTES DE POSTAREM ASNEIRAS POR AQUI.

21 de outubro de 2008 08:32

QUEM FALOU ASNEIRAS FOI ESSE CUZAO DO DIDIER, MUKELE CRIADO PELA AVÓ, MANHOSO E EMO. VAI SER BIXA QDO CRESCER, CERTEZA!! Hunf

Bruno P.
21 de outubro de 2008 10:08

Tanto um como o outro são bem humorados! Por mim não tem problemas!rs

22 de outubro de 2008 13:50

Ae galera dos Camundogs e dos Porongas,

Vocês serão sempre muito benvindos nos eventos da OCT, do MANDALA e de quem quer que seja contra essa palhaçada do espaço C*BO !

UM GRANDE ABRAÇO.

Materias

Comentarios

Sponsors